ASSINE

Governo do ES suspende cirurgias não essenciais nos hospitais privados

A decisão ocorre por causa da pressão na rede hospitalar devido ao aumento de casos e internações por Covid-19 no Estado

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 22/03/2021 às 06h37
Atualizado em 22/03/2021 às 06h37
Leiros
Leitos de UTI para tratamento de Covid-19. Crédito: Hélio Filho/Secom

Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) suspendeu, a partir desta segunda-feira (22), as cirurgias eletivas não essenciais em todos os hospitais privados do Espírito Santo. A decisão ocorre por causa da pressão na rede hospitalar devido ao aumento de casos e internações por Covid-19 no Estado.

A suspensão das cirurgias eletivas não essenciais na rede privada vale pelos próximos 30 dias. Essas cirurgias são aquelas que podem ser realizadas em um prazo de até 3 meses.

A decisão vale para hospitais privados de todos os municípios capixabas e exclui apenas aquelas cirurgias eletivas não essenciais que já estavam agendadas nas próximas 72 horas.

Na portaria em que determina a suspensão desses procedimentos, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, citou o agravamento da pandemia em razão da terceira onda do coronavírus e o "incremento rápido da demanda por assistência à saúde nas redes públicas e privadas".

OCUPAÇÃO EM UTIs

Somente na Grande Vitória, quatro hospitais estão com 100% de ocupação de UTI para todas as doenças: três em Vila Velha e um em Vitória. No Hospital Jayme Santos Neves, referência no tratamento da Covid-19, a ocupação do total de vagas para outras doenças chega a 101,97%: são 311 leitos ocupados de um total de 305 leitos. Quanto aos leitos destinados a pacientes com Covid-19, o Jayme ainda possuía uma vaga disponível neste domingo.

A ocupação total de leitos também atingiu 100% no Hospital Estadual São José do Calçado, onde o governo do Estado abriu 22 novos leitos de UTI na semana passada. Ainda no Sul do Estado, o Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim também está com todos os 20 leitos de UTI ocupados. No Norte do Estado, o Hospital Rio Doce, em Linhares, e o Hospital São Camilo, em Aracruz, estão com 100 dos leitos de UTI ocupados.

Vila Velha e Vitória são os municípios da Grande Vitória que dividem os hospitais sem vagas de UTI para o SUS. No município canela-verde não há mais vagas no Hospital Evangélico e no Vila Velha Hospital. Na Capital, todos os 40 leitos do Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), o antigo São Lucas, estão ocupados e também no Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.