ASSINE

Governo do ES reforça ações para aumentar isolamento social no feriado

Renato Casagrande reforçou medidas restritivas durante o feriado e o final de semana, como fiscalização nas praias, parques e praças públicas

Publicado em 10/06/2020 às 20h32
Atualizado em 10/06/2020 às 20h32
Renato Casagrande durante coletiva de imprensa, 10 de junho
Renato Casagrande anunciou medidas para aumentar o isolamento social durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (10) . Crédito: Reprodução

Governo do Estado reforçou as medidas para aumentar o índice de isolamento social no Espírito Santo durante o feriado. O governador Renato Casagrande informou que se reuniu com prefeitos e com o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) para que haja um esforço visando diminuir a interação social e impedir que o governo adote ações de risco extremo em relação ao isolamento social.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (10), Casagrande afirmou que decretou ponto facultativo na sexta-feira para reduzir a interação social. "Não é para ninguém ir curtir nas montanhas, é para entender que precisamos nos distanciar nesse momento", disse. Segundo o governador, haverá um trabalho de abordagem especial durante este final de semana.

O Secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, também participou da coletiva por videoconferência e explicou que haverá fiscalização intensificada nas praias. Segundo o secretário, o Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal irão agir em conjunto para orientas os banhistas. A ação, de acordo com Duboc, também acontecerá em praças e parques.

Este vídeo pode te interessar

O governador ainda citou que a população deve abrir mão das praias para que algumas atividades econômicas possam funcionar. Casagrande foi contundente também ao falar sobre a prioridade do governo neste momento. "Nosso objetivo é salvar vidas", disse.

Álvaro Duboc

Secretário de Estado de Economia e Planejamento

"Enfrentamos boa etapa desse trabalho em relação a controlar a propagação do vírus, mas precisamos nessa reta final intensificar ainda mais. Colocaremos o Corpo de Bombeiros orientando nas praias. Veículos automotores de fiscalização na areia. Guarda-vidas vão nos ajudar também. Prefeitura de Vitória vai fazer distribuição de máscaras. Vamos colocar veículos com sistema de sonorização pedindo as pessoas para que regressem para suas casas. Isso acontecerá em praças, parques"

RESTRIÇÕES MAIORES

O governador Renato Casagrande afirmou que, durante esta semana, as restrições em relação ao isolamento social serão muito maiores. Casagrande alegou que é preciso agir com base técnica e citou a matriz de risco adotada pelo governo como exemplo.

"O plano da matriz de risco está em prática. Uma parte das pessoas se convenceu, outra parte não. Mas nós não podemos agir de acordo com a minha vontade pessoal, temos que agir de acordo com uma base técnica, como a matriz de risco. Esta semana, as restrições são muito maiores", informou.

Casagrande ainda relembrou que, caso a ocupação dos leitos de UTI chegue a 91%, as medidas de risco extremo serão implementadas. No momento, segundo o último boletim da Secretaria do Estado de Saúde (Sesa), a taxa de leitos em uso no Espírito Santo é de 84,59%, com 560 leitos sendo utilizados dos 610 disponíveis. O governador, porém, citou que há leitos suficientes para aliviar o sistema de saúde do Estado, apesar da taxa de ocupação ser um fator limitador.

Renato Casagrande

Governador do Estado

"Há uma matriz que orienta o nosso trabalho, e as medidas de risco extremo, que são de cumprimento obrigatório, será disparada se chegarmos a 91% dos leitos de UTI ocupados. Como estamos com mais de 600 leitos, teremos um tempo para aliviar o sistema de saúde do Estado. Não é uma questão de esperar, é uma questão de base técnica que estamos seguindo. A questão dos leitos não depende só do que temos comprado, também depende dos profissionais, de outros insumos. Esse também é um limitador"

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.