ASSINE

Filas em bancos e lotéricas: "Municípios precisam fiscalizar", diz secretário do ES

Longas filas em bancos e lotéricas foram registradas por internautas e por fotojornalista de A Gazeta na manhã desta quarta-feira (7). Segundo o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, a fiscalização é de responsabilidade dos municípios

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 07/04/2021 às 13h16
Atualizado em 07/04/2021 às 17h53
Fila na porta de banco na Avenida Expedito Garcia,  em Campo Grande, Cariacica
Fila na porta de banco na Avenida Expedito Garcia, em Campo Grande, Cariacica. Crédito: Fernando Madeira

Com o novo rodízio do funcionamento do comércio, considerando a classificação do mapa de risco, para os municípios enquadrados no "risco extremo" para a transmissão do novo coronavírus, esta quarta-feira (7) pode ser considerada o primeiro "dia útil" da semana que começou, visto que diversos comércios estão autorizados a funcionar em três dos sete dias.

Na Grande Vitória, toda classificada como "risco extremo", diversos internautas registraram imagens de grandes filas em bancos e em lotéricas.

O fotojornalista de A Gazeta, Fernando Madeira, também flagrou vários locais aglomerados em bairros de Vitória, como Vila Rubim e Santa Lúcia, e Cariacica, em Campo Grande e Porto Santana. Internautas também relataram filas que dobravam o quarteirão em Jardim Camburi, na Capital.

Fila para atendimento em casa lotérica da Vila Rubim, em Vitória
Fila para atendimento em casa lotérica da Vila Rubim, em Vitória. Crédito: Fernando Madeira

À Rádio CBN Vitória (92,5 FM), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, afirmou que o Estado espera que a fiscalização seja feito pelos municípios, e que os prefeitos atuem para evitar a aglomeração. "A população também pode adotar estratégias, como, por exemplo, fazer o máximo de pagamentos pelo celular, e também utilizar horários diferenciados se precisarem sair", disse.

A indicação do secretário é de que, se ainda assim for necessário ir até ao banco ou lotérica, que as pessoas mantenham o distanciamento social. "Se você está em uma fila, afaste-se. Precisamos ter disciplina das pessoas. Se eu me aproximar a menos de 1,5 metro de distância e o outro tiver contaminado, quem corre o risco sou eu. Fiscalizações municipais precisam acontecer", finalizou.

O QUE DIZEM AS PREFEITURAS

A reportagem de A Gazeta acionou as prefeituras de Vitória e Cariacica, questionando sobre como é feita a fiscalização em casos como este, de aglomeração nas filas de lotéricas e em bancos. A Prefeitura Municipal de Vitória (PMV) apenas afirmou que um comitê integrado de combate à Covid-19 realiza um contínuo trabalho contra aglomerações e de orientação sobre os protocolos de segurança na Capital, incluindo o encerramento de festas clandestinas.

Em nota, o órgão afirmou que, de 1° de janeiro até o último sábado (3), 1297 locais foram vistoriados. Do dia de 18 de março até o último sábado (3), foram 202 estabelecimentos fiscalizados, sendo que 49 deles tiveram as atividades paralisadas por irregularidades no funcionamento ou protocolos de segurança. Outros 15 foram orientados e regularizaram o funcionamento no momento da vistoria.

Fila para atendimento em lotérica e para atendimento bancário em Santa Lucia, Vitória
Fila para atendimento em lotérica e para atendimento bancário em Santa Lucia, Vitória. Crédito: Internauta

A prefeitura diz ainda que, em cumprimento ao decreto estadual, publicou o Decreto 19.175, que prorrogou medidas qualificadas extraordinárias para enfrentamento da Covid-19, entre elas a suspensão das feiras comunitárias e de artesanato, da rua de lazer, do projeto Praia Acessível, além do desligamento dos chuveiros da orla e a suspensão do Bike Vitória.

Ainda foram interditados os estacionamentos públicos ao longo da Av. Dante Michelini (sentido Jardim da Penha - Jardim Camburi) e das praias da Curva da Jurema e da Ilha do Boi. Os veículos estacionados nestes locais são autuados por transpor bloqueio viário, sendo infração grave, com perda de cinco pontos na CNH e multa de R$ 195,23.

A PMV diz, ainda, que vem monitora e realiza visitas às instalações e equipamentos de lazer distribuídos pela cidade como quadras, campos de futebol e beach soccer, academias populares e núcleos de práticas esportivas. O órgão finalizou dizendo que pede que a população colabore no sentido de seguir os protocolos de segurança e evitar aglomerações, em prol do bem coletivo.

Também acionada pela reportagem de A Gazeta, a Prefeitura Municipal de Cariacica informou que equipes da Vigilância Sanitária, Obras, Posturas, Meio Ambiente e Trânsito estão nas ruas realizando a fiscalização neste primeiro dia de abertura de comércio.

Em nota, o órgão disse que a fiscalização está acontecendo em todo o município, todos os dias da semana, inclusive feriados e finais de semana. "A fiscalização vai continuar percorrendo a cidade para conscientizar a população sobre a importância de cumprir o decreto estadual que estabelece a quarentena e evitar aglomerações no comércio. Denúncias de aglomerações devem ser realizadas pelo 0800 283 9255, que funciona todos os dias, 24 horas", finalizou.

Atualização

7 de Abril de 2021 às 17:53

A Prefeitura de Cariacica respondeu à demanda. O texto foi atualizado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.