> >
Estivador tem morte cerebral após ser atingido em carregamento de navio no ES

Estivador tem morte cerebral após ser atingido em carregamento de navio no ES

Segundo a família, exames constataram falência devido à pancada na cabeça; portuário foi ferido por peça que estava agarrada em bloco de granito

Publicado em 30 de maio de 2024 às 18:10- Atualizado há 25 dias

Ícone - Tempo de Leitura 2min de leitura
Errata Correção
31 de maio de 2024 às 09:49

A versão anterior da reportagem informava que o acidente aconteceu no Terminal Vila Velha (TVV), mas a ocorrência foi registrada no Terminal Portuário Peiu, segundo a Vports — empresa que administra os terminais. O texto foi corrigido.

O estivador Alex Sandro Alves Silva, de 50 anos, ferido durante o carregamento de granito em um navio no Terminal Portuário Peiu, no Porto de Vitória, na última segunda-feira (27), teve a morte cerebral confirmada no final da tarde desta quinta (30). Segundo a família, exames constataram a situação, devido à pancada na cabeça. Ainda não há informações quanto ao desligamento dos aparelhos.

O presidente do Sindicato dos Estivadores do Espírito Santo, Cícero Benedito, que representa os trabalhadores responsáveis pela carga e descarga de navios, explicou para a TV Gazeta que o trabalhador ajudava no carregamento de granito em um navio, quando um pedaço de broca de metal, que estava em um dos blocos, caiu na cabeça dele. A peça é utilizada na extração do granito na mina e, às vezes, vem presa ao bloco extraído.

A vítima foi socorrida lúcida e andando e encaminhada para um hospital particular em Vitória. Mas, segundo familiares, o quadro de saúde piorou e ele entrou em coma. Na tarde desta quinta-feira (30), ele ainda permanecia internado em estado grave. Por volta das 17 horas, a morte cerebral foi confirmada.

Portuário Alex Sandro Alves Silva teve morte cerebral confirmada após acidente
Portuário Alex Sandro Alves Silva teve morte cerebral confirmada após acidente. (Leitor A Gazeta / Acervo pessoal)

Em comunicado divulgado nesta tarde, o Sindicato dos Estivadores lamentou a morte. “Prestamos nossas condolências e rogamos a Deus que conforte os familiares e amigos neste momento difícil.”

A reportagem tenta contato com o Terminal Portuário Peiu. O espaço segue aberto para manifestação.

Portuário foi atingido por broca de metal em navio em Vila Velha. (Leitor A Gazeta)

Causa do acidente será investigada

A Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES) informou que as causas e responsabilidades do acidente, do ponto de vista da Autoridade Marítima, serão apuradas no Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação. Quando concluído, será encaminhado ao Tribunal Marítimo, que fará a devida distribuição e autuação e dará vista à Procuradoria Especial da Marinha, para adotar as medidas cabíveis ao caso.

O que diz a responsável pelo porto

A Vports, autoridade portuária responsável pelo terminal, informou que mobilizou a estrutura de socorro, por meio de ambulância e profissionais de remoção, assim que acionada pela empresa responsável pela operação, conduzindo de imediato o trabalhador para uma unidade hospitalar, onde se encontra internado.

Disse ainda que estabelece, em contrato, a obrigatoriedade do cumprimento da lei e das normas de segurança aos seus clientes, parceiros e fornecedores, e caso necessário, disponibiliza estrutura de emergência para enfrentamento de eventuais ocorrências. A reportagem também tenta contato com a empresa responsável pelo navio.

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Tags:

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais