ASSINE

ES terá quatro novas escolas cívico-militares em 2022; veja as cidades

Projeto estava programado para ser implementado somente em 2023, mas foi antecipado. Prefeituras foram pegas de surpresa e ainda não receberam orientações do MEC

Tempo de leitura: 2min
Colatina
Publicado em 17/01/2022 às 08h17
Atualizado em 17/01/2022 às 18h28

O Ministério da Educação (MEC) anunciou que o Espírito Santo terá mais quatro escolas cívico-militares ainda em 2022. Os municípios contemplados foram: São Gabriel da Palha, no Noroeste; Sooretama e Montanha no Norte; e Marataízes, na região Sul do Estado.

Inicialmente, a meta era implantar o modelo somente em 2023, mas o prazo foi antecipado pelo MEC, o que pegou os municípios de surpresa, segundo apurou A Gazeta.

Escola Cívico-Militar de Montanha
São Gabriel da Palha, no Noroeste; Sooretama, no Norte; e Marataízes e Montanha, na região Sul do Estado foram comtemplados. Crédito: Prefeitura de Montanha/ Divulgação

Como o anúncio não era esperado, as cidades não sabem se as aulas serão iniciadas logo no começo deste ano letivo. Em São Gabriel da Palha a ideia era que uma nova unidade fosse construída no município, segundo a Secretária de Educação Municipal.

Agora, com a antecipação do projeto, o município pretende fazer uma consulta pública para definir qual escola já em funcionamento deve ser escolhida. A expectativa é que o modelo possa atender 800 alunos.

Este vídeo pode te interessar

A Prefeitura de Marataízes informou que ainda aguarda mais informações do Governo Federal. No município, a Escola Maria da Glória Nunes Nemer vai ter o modelo implementado.  Apesar de já terem escolhido a unidade, a prefeitura informou que os critérios de implantação não foram esclarecidos pelo Ministério.

Em Sooretama, a escola que terá o ensino cívico-militar também já foi definida. A unidade João Neves Pereira, segundo a secretária de Educação Municipal, Raquel da Silva Felipe, atende aos critérios do MEC. A escola tem capacidade de atender 800 alunos, somando o período matutino e vespertino. Além do corpo docente pedagógico do município, pelo menos 15 militares também serão contratados.

O programa é direcionado para escolas com nota baixa no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e com alunos em situação de vulnerabilidade social. As unidades vão atender os estudantes do 6º ao 9° ano do Ensino Fundamental.

A Prefeitura de Montanha, que também vai receber o programa, também foi procurada por A Gazeta, mas não se manifestou. Assim que houver retorno, o texto será atualizado.

DUAS ESCOLAS EM CARIACICA

No Estado, Cariacica já tem duas escolas cívico-militares. A Emef Cel PM Orlady Rocha Filho, em Itanguá; e Emef Cerqueira Lima, em Jardim América, que estão com matrículas abertas para este ano letivo.

Para o município, o anúncio foi feito ainda no início de 2021. As obras tiveram o prazo de 12 meses para serem concluídas.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.