ASSINE

ES registra 34 mortes e passa de 202 mil casos de Covid

O número de óbitos desta segunda-feira (7) é quase três vezes maior que o da véspera; em apenas um dia, 1.890 novos casos foram confirmados no Estado

Publicado em 07/12/2020 às 17h08
Coronavírus, covid-19
O novo coronavírus já alcançou 202.147 pessoas no Espírito Santo desde o início da pandemia. Crédito: Pixabay

Espírito Santo registra 34 óbitos nesta segunda-feira (7), elevando para 4.431 o total de mortes provocadas pelo novo coronavírus. É quase três vezes mais que o número de mortos na véspera, quando foi confirmada a perda de 12 pessoas para a doença. Conforme a atualização diária do Painel Covid-19, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), também já são 202.147 casos confirmados da doença, sendo 1.890 apenas nas últimas 24 horas.

O município de Vila Velha, com 29.074 registros, mantém o maior número de moradores infectados pela doença. Em seguida, estão Serra (25.897), Vitória (25.059) e Cariacica (17.972). Entre os bairros, Jardim Camburi, na Capital, também não sai do topo do ranking, com 3.705 pessoas contaminadas, seguido por Praia da Costa, em Vila Velha, com 3.306.

A quantidade de curados também subiu, chegando a 184.917, o equivalente a 1.701 nas últimas 24 horas. A taxa de letalidade da Covid-19 se mantém 2,2%, e  mais de 665 mil testes já foram realizados no Estado.

Este vídeo pode te interessar

O aumento do número de casos e as mortes causadas pelo novo coronavírus refletiram no novo Mapa de Risco, divulgado pelo governo do Espírito Santo na sexta-feira (4). Ao todo, 49 municípios estão em risco moderado. O número inclui 15 cidades que estavam em risco baixo no último mapa, do dia 27 de novembro.

Além do aumento de cidades em amarelo no mapa, o Estado volta a ter, depois de quase três meses, um município em vermelho. Mantenópolis, na Região Noroeste, passou para a classificação de risco alto.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Coronavírus no ES Covid-19 espírito santo Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.