ASSINE

ES é atingido por 11 mil raios durante temporal na madrugada de domingo

O dado foi informado pela EDP, a partir da análise do Sistema de Monitoramento e Alerta Climatempo (SMAC); também houve suspensão no abastecimento de energia

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 07/03/2021 às 14h36
Raios
A queda de raios foi identificada na madrugada de domingo (7). Crédito: Pixabay | Reprodução

O temporal que alagou  um trecho da BR 101, na Serra, destelhou casa, em Colatina, e derrubou árvores na BR 262 também assustou os capixabas com o registro de raios na madrugada deste domingo (7).

De acordo com EDP, concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica no Estado, o Espírito Santo foi atingido por cerca de 11.000 descargas atmosféricas durante esta madrugada. Os dados foram obtidos a partir de análise feita via  Sistema de Monitoramento e Alerta Climatempo (SMAC).

Segundo a EDP, a chuva provocou o aumento do número de ocorrências com interrupção no fornecimento de energia nas cidades da Grande Vitória. Em Colatina, no Noroeste do Estado, houve o maior acumulado de água nas últimas 24 horas: 49.04 mm. 

  1. Colatina: 49.04 mm
  2. Marechal Floriano: 46.60 mm
  3. Bom Jesus do Norte: 43.80 mm
  4. Santa Maria de Jetibá: 41.46 mm
  5. Vila Velha: 39.27 mm
  6. Fundão: 39.00 mm
  7. Apiacá: 38.80 mm
  8. Vitória: 38.15 mm
  9. Itaguaçu: 38.11 mm
  10. Anchieta: 37.20 mm
  11. Vargem Alta: 35.40 mm
  12. Viana: 34.60 mm
  13. Serra: 34.21 mm
  14. Santa Leopoldina: 33.83 mm

Em Muniz Freire, uma árvore caiu na rodovia ES 379. A via já foi desbloqueada. O mesmo aconteceu no quilômetro 87 da BR 262, em São Floriano, em Domingos Martins. O Corpo de Bombeiros foi acionado ao local às 2h45 deste domingo (7) para cortar uma árvore caída na pista. A rodovia já está liberada.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), outras duas árvores caíram na mesma rodovia na madrugada de domingo. Uma foi no Km 111, em Venda Nova do Imigrante, e outra no Km 54, em Marechal Floriano. Os obstáculos também foram retirados e os trechos, liberados.

Às 3h55 deste domingo, o volume de água provocou a interdição do Km 267 da BR 101, próximo à entrada de Laranjeiras. A pista central ficou alagada e o trânsito teve de ser desviado para as pistas laterais. Às 5h07, o trecho foi liberado pela PRF.

COMO FUNCIONA A MEDIÇÃO DA CHUVA

A medida usada para calcular o volume da chuva é em milímetros por metro quadrado. É só imaginar um quadrado de um metro por um metro com um litro de água dentro. O líquido subirá até a marca de 1mm. Isso significa dizer que um milímetro de chuva equivale a um litro de água por metro quadrado. Por exemplo: uma chuva de 50mm equivale a 50 litros de água em cada metro quadrado.

A unidade de medida utilizada para verificar os acumulados de chuva é o milímetro
A unidade de medida utilizada para verificar os acumulados de chuva é o milímetro. Crédito: Samar Meteorologia

O período da chuva também é importante. Chover 50 litros de água durante um dia inteiro pode ter um impacto menor do que chover a mesma quantidade somente em uma hora.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.