ASSINE

Covid: taxa de transmissão no ES fica estável, mas situação em regiões preocupa

O aumento da taxa foi registrado na Região Metropolitana da Grande Vitória, Caparaó, Rio Doce e Central Sul. Um dos fatores que contribuíram para o crescimento foi a maior interação entre as pessoas

Publicado em 13/11/2020 às 19h57
A contaminação causada pelo novo coronavirus. Crédito: pixabay/geralt
A contaminação causada pelo novo coronavirus. Crédito: pixabay/geralt

A taxa de transmissão do novo coronavírus no Espírito Santo voltou a ficar estável após duas semanas consecutivas de aumento do indicador. Porém, enquanto em algumas regiões há queda no contágio, em outras a transmissão voltou a crescer. A maior interação entre as pessoas, o relaxamento das medidas preventivas e também o aumento no número de testagem de pacientes com Covid-19, contribuíram para o resultado.

De acordo com o diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, a taxa de transmissão no Estado passou de 1,25 para 1,28. O número significa que dez pessoas podem contaminar 13 outros indivíduos. 

Taxa de transmissão do novo coronavírus no Espírito Santo
Taxa de transmissão do novo coronavírus no Espírito Santo. Crédito: IJSN/NIEE

Na Regão da Grande Vitória, a taxa de transmissão do novo coronavírus passou de 1,2 para 1,28. Esse é o segundo crescimento consecutivo depois de três semanas de queda. (Veja no gráfico abaixo) 

"O Espírito Santo está estabilizando a taxa de transmissão. Esse pequeno aumento foi puxado pela ampliação do critério de testagens que aumenta o patamar de casos ativos. Também temos que observar que na segunda metade de setembro e outubro a interação das pessoas nas ruas começou a aumentar e, com isso, o contágio também aumenta. Além disso, temos um número maior de pessoas relaxando as medidas de prevenção como: uso de máscara, distanciamento e higienização das mãos", explica Lira.

Taxa de transmissão do novo coronavírus no Espírito Santo
Taxa de transmissão do novo coronavírus na Grande Vitória. Crédito: IJSN/NIEE

Já a média da taxa de transmissão no interior do Estado voltou a cair passando de 1,33 para 1,27. Ou seja, dez pessoas podem doentes contaminar outras 13 pessoas com o coronavírus.

Taxa de transmissão do novo coronavírus no Espírito Santo
Taxa de transmissão do novo coronavírus no interior do Espírito Santo. Crédito: IJSN/NIEE

MICRORREGIÕES

1 - Caparaó Capixaba

Dentre todas as microrregiões do Espírito Santo, o Caparaó Capixaba foi a que teve o maior aumento na taxa de transmissão do novo coronavírus. O indicador passou de 0,61 para 1,29, no intervalo de uma semana. Ou seja, cada dez pessoas contaminam outras 13. (Veja no gráfico abaixo)

Segundo Pablo Lira, o índice do Caparaó é o que chama mais atenção, porém, esse resultado pode ser uma oscilação. "Temos que observar os próximos dados para entender melhor o que está acontecendo na Região do Caparaó. Oscilações como essa são esperadas sobretudo em um cenário que ainda não temos uma vacina", comenta.

Taxa de transmissão do novo coronavírus na Região do Caparaó Capixaba
Taxa de transmissão do novo coronavírus na Região do Caparaó Capixaba. Crédito: IJSN/NIEE

2 - Central Sul

Na Região Central Sul, a taxa de transmissão passou de 0,98 para 1,52. Agora, cada dez pessoas doentes podem contaminar outras 15 pessoas com o novo coronavírus. Depois de três semanas consecutivas de alta, agora, a região tem a maior taxa de contágio do Estado, o que é preocupante. Veja no gráfico abaixo:

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Central Sul do ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Central Sul do ES. Crédito: IJSN/NIEE

3 - Metropolitana

A alta da taxa de transmissão na Grande Vitória deve-se principalmente pelo crescimento do índice na região Metropolitana do Estado, que passou de 1,23 para 1,34.

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Metropolitana do ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Metropolitana do ES. Crédito: IJSN/NIEE

4 - Rio Doce

Na microrregião do Rio Doce, a taxa passou de 1,14 para 1,2, o que pode ser considerado como estabilidade.

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião do Rio Doce, no ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião do Rio Doce, no ES. Crédito: IJSN/NIEE

5 - Centro Oeste

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Centro-Oeste está pela terceira semana consecutiva acima de 1. Apesar da queda em relação à semana anterior, passando de 1,67 para 1,53, a situação é considerada preocupante. (Veja o gráfico abaixo)

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Centro Oeste do ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Centro Oeste do ES. Crédito: IJSN/NIEE

6 - Noroeste

A microrregião Noroeste também está em sua terceira semana consecutiva com a taxa de transmissão acima de 1. Porém, o indicador também tem três semanas que está em queda saindo de 1,52 para 1,23 em duas semanas.

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Noroeste do ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Noroeste do ES. Crédito: IJSN/NIEE

7 - Central Serrana

A taxa de transmissão do novo coronavírus recuou na região Central Serrana, passando de 1,87 para 0,85. Agora dez pessoas contaminam outras oito. Essa é a primeira queda depois de três semanas de alta.

Nesta microrregião, estão localizadas as três Santas: Santa Teresa, Santa Maria de Jetibá e Santa Leopoldina, que recebem um elevado volume de turistas. Além dessas cidades também fazem parte da microrregião os municípios de Itarana e Itaguaçu.

No novo mapa de risco divulgado nesta sexta-feira (13), o município de Santa Teresa se manteve em moderado. Com isso, a partir da próxima segunda-feira (16), medidas mais restritivas continuam sendo adotadas na cidade.

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Central Serrana do ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Central Serrana do ES. Crédito: IJSN/NIEE

8 - Noroeste

A taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Noroeste do Estado está há três semanas consecutivas acima de 1, porém, em queda. Nesse intervalo de tempo ela saiu de 1,52 para 1,23.

Mesmo assim, ainda há preocupação. De acordo com o novo mapa de risco divulgado nesta sexta-feira (13), o município de Ecoporanga continua em  moderado pela quarta semana consecutiva. Com isso, a partir da próxima segunda-feira (16), medidas restritivas serão mantidas na cidade.

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Noroeste do ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Noroeste do ES. Crédito: IJSN/NIEE

9 - Sudoeste Serrana

A taxa de transmissão na microrregião Sudoeste Serrana caiu de 1,57 para 1,08.

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Sudoeste Serrana do ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Sudoeste Serrana do ES. Crédito: IJSN/NIEE

10 - Litoral Sul

As taxas de transmissão no Litoral Sul do Espírito Santo estão em queda há três semanas consecutivas, saindo de 1,33 para 0,99 nesse intervalo de tempo.

Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Litoral Sul do ES
Taxa de transmissão do novo coronavírus na microrregião Litoral Sul do ES. Crédito: IJSN/NIEE

Os gráficos foram construídos com base nos dados do último dia 11 com as informações do Painel Covid-19 do ES. Nesta sexta-feira (13), o Espírito Santo já registrou 3.993 óbitos e 168.368 casos confirmados da doença.

PREOCUPAÇÃO COM AS ELEIÇÕES

O diretor de Integração e Projetos Especiais do IJSN, Pablo Lira, recomenda que, com as eleições municipais que ocorrem no próximo domingo (15) é preciso ficar atento aos cuidados preventivos.

"Quando sair para votar vá de máscara e leve caneta e álcool 70% para higienizar as mãos. Se for votar e o local estiver cheio, aguarde do lado de fora ou volte para casa e vote depois, quando estiver mais vazio. Depois de votar volte logo para sua residência. Evite qualquer tipo de aglomeração, isso também vale para os candidatos e partidários, que devem dar exemplo", orienta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.