ASSINE

Covid-19: Tia Angélica, do chup-chup, recebe alta em Vitória

Ela e o marido Nedjed Lobo Giurizatto, o "Gedão" são conhecidos na Grande Vitória por venderem chup-chup na porta de escolas. Ele continua internado, mas família relata melhora

Vitória
Publicado em 29/09/2021 às 15h12
Maria Angélica foi internada na última quinta-feira (23) e recebeu alta nesta quarta-feira (29) em Vitória
Maria Angélica foi internada na última quinta-feira (23) e recebeu alta nesta quarta-feira (29) em Vitória. Crédito: Instagram | @gedaochupchup

Uma boa notícia para família, amigos e clientela! Maria Angélica Soneghet, de 65 anos, internada na última quinta-feira (23) após complicações causadas pela Covid-19, recebeu alta nesta quarta-feira (29) em Vitória.  Ela é conhecida na Grande Vitória como Tia Angélica por vender chup-chup na porta de escolas ao lado do marido Nedjed Lobo Giurizatto, o "Gedão", que permanece internado em decorrência da doença. O casal é super querido pelos clientes de todas as idades.

À reportagem de A Gazeta, a filha do casal enviou atualizações sobre o caso dos dois. "Minha mãe recebeu alta hoje, estamos super felizes. Ela está se sentindo bem, mas vai continuar usando corticoide", afirmou Brenda Gramilich. Em uma mensagem enviada no grupo do WhatsApp em que o caso dos "tios do chup-chup" é atualizado, Angélica aproveitou para agradecer também às doações que ela e o marido receberam.

"A vida nos apresenta uma série de obstáculos e desafios, mas eu sei que, tendo Deus em minha mente e em meu coração, tudo é possível. Uma etapa vencida! Agradecemos todas as mensagens de carinho, orações e doações de pessoas tão generosas e carinhosas, isso realmente está fazendo a diferença na minha recuperação e na do Tio Gedão, que continua na UTI", disse Angélica na mensagem.

Este vídeo pode te interessar

Gedão continua internado, mas a boa notícia é que não está mais isolado, foi realocado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) geral e, em breve, poderá receber visitas estendidas. "Ele abre o olho e volta a dormir. Está com os exames bons, melhorando a cada dia e sem febre. Pensamento positivo", comemorou a filha do casal.

Maria Angélica Soneghet

Vendedora de chup-chup

"Tenho fé de que ele também será um vencedor. Ainda precisarei de algumas semanas para me recuperar completamente. Somos pacientes e otimistas! Um beijo grande em todos os queridos amigos e família"

AJUDA DE CLIENTES E AMIGOS

Júlia Chieppe Moura Motta, de 34 anos, conheceu Gedão e Maria Angélica há mais de 20 anos, quando os dois já vendiam chup-chup na porta da Escola Leonardo Da Vinci, em Vitória, onde ela estudava. Na última semana, Júlia contou à reportagem que ficou sabendo da internação e logo compartilhou nas redes sociais o pedido de ajuda na compra simbólica de chup-chup.

Família e amigos divulgam pedido de ajuda para Ger
Família e amigos divulgam pedido de ajuda para Ger. Crédito: Reprodução

"Conheci os dois há uns 20 anos e eles continuam lá até hoje. Quando fiquei sabendo que estavam com Covid e internados, postei no grupo da família e no meu Instagram. Várias pessoas começaram a repostar e me mandaram mensagem falando que ajudaram", finalizou. O casal recebe doações pelo Picpay @angelizasoneghet.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.