ASSINE

Covid-19: taxa de transmissão volta a subir em seis regiões do ES

O levantamento aponta que as regiões Central Serrana, Central Sul, Litoral Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Metropolitana tiveram na transmissão do vírus

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 09/05/2021 às 16h27
Taxa de transmissão da Covid-19 - Metropolitana
Taxa de transmissão da Covid-19 - Metropolitana. Crédito: Divulgação/NIEE

A taxa de transmissão do novo coronavírus voltou a subir em seis microrregiões do Espírito Santo. Os dados compilados pelo Núcleo Interinstitucional de Estudos Epidemiológicos (NIEE) correspondem à realidade na pandemia entre os dias 9 e 16 de abril.

Para apresentar um cenário que aponte o Rt, "ritmo de contágio", de todos os municípios capixabas, o NIEE trabalha as informações extraídas do Painel Covid-19 considerando a divisão regional do Espírito Santo determinada na Lei 11.174/2020.

Além dessa divisão, os pesquisadores reconhecem o índice do Estado, da Grande Vitória ( que inclui somente Vitória, Vila VelhaSerra e Cariacica) e interior, que contempla 74 municípios capixabas - nesta lista não entra os que integram a Grande Vitória.

Neste entendimento, o Espírito Santo foi dividido em 10 microrregiões de planejamento:

  • Metropolitana: Fundão, Serra, Cariacica, Vitória, Viana, Vila Velha e Guarapari

  • Central Serrana: Itaguaçu, Santa Teresa, Itarana, Santa Maria de Jetibá e Santa Leopoldina

  • Sudoeste Serrana: Laranja da Terra, Afonso Cláudio, Brejetuba, Conceição do Castelo, Venda Nova do Imigrante, Domingos Martins, Marechal Floriano

  • Litoral Sul: Alfredo Chaves, Anchieta, Iconha, Rio Novo do Sul, Piúma, Itapemirim, Marataízes, Presidente Kennedy

  • Central Sul: Castelo, Vargem Alta, Cachoeiro de Itapemirim, Muqui, Atílio Vivacqua, Apiacá, Mimoso do Sul

  • Caparaó: Ibatiba, Irupi, Iúna, Ibitirama, Muniz Freire, Alegre, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçui, São José do Calçado, Bom Jesus do Norte, Jerônimo Monteiro

  • Rio Doce: João Neiva, Ibiraçu, Aracruz, Linhares, Rio Bananal, Sooretama

  • Centro-Oeste: São Gabriel, Vila Valério, São Domingos do Norte, Governador Lindenberg, Pancas, Alto Rio Novo, Colatina, Marilândia, Baixo Guandu, São Roque do Canaã

  • Nordeste: Mucurici, Montanha, Ponto Belo, Pedro Canário, Pinheiros, Boa Esperança, Conceição da Barra, São Mateus, Jaguaré

  • Noroeste: Ecoporanga, Água Doce do Norte, Vila Pavão, Barra de São Francisco, Nova Venécia, Mantenópolis, Águia Branca

O levantamento projetado pelo Núcleo Interinstitucional aponta que as regiões Central Serrana, Central Sul, Litoral Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Metropolitana apresentaram aumento do dia 9 ao dia 16 de abril. As áreas envolvem 46 municípios.

A expectativa é sempre a de que o Rt se mantenha abaixo de 1, o que representa que o ritmo de contágio está desacelerando. Quando o número está acima de 1, significa que a transmissão está aumentando. Por exemplo: se o Rt é 1, quer dizer que 100 pessoas podem transmitir a doença para outras 100 pessoas.

O diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, observa que os números significam uma oscilação natural do comportamento da pandemia no Estado. Segundo ele, a preocupação se instala quando há aumento sustentado dos índices, o que não é apontado por ele nos estudos.

Pablo Lira

Diretor do IJSN

"Das 10 microrregiões, somente a Litoral-Sul e a Metropolitana estão com taxa acima de 1. A Litoral Sul estava no final de março com 1,19, caiu para 0,32 e depois voltou para 1,44. A Centro-Oeste caiu de 1,2 para 0,2 e subiu muito forte para 0,9"

LITORAL-SUL

Na região Litoral-Sul, a taxa de transmissão era 0,32 no dia 9 de abril. Neste cenário, 100 pessoas transmitiam Covid-19 para outras 32. No dia 16 do mesmo mês, o índice foi para 1,44, quando 100 pessoas passam a doença para mais 144.

Taxa de transmissão da Covid-19 - Litoral Sul
Taxa de transmissão da Covid-19 - Litoral Sul. Crédito: Divulgação/NIEE

METROPOLITANA

Nesta microrregião, a taxa de transmissão era 0,75 no dia 9 de abril.  No dia 16 do mesmo mês, o índice foi para 1,06.

Taxa de transmissão da Covid-19 - Metropolitana
Taxa de transmissão da Covid-19 - Metropolitana. Crédito: Divulgação/NIEE

CENTRAL SERRANA

Nos municípios desta microrregião, no dia 9 de abril, o Rt era 0,55, quando 100 pessoas passavam o novo coronavírus  para 55. No dia 16 de abril, a taxa saltou para 0,68. 

Taxa de transmissão da Covid-19 - Central Serrana
Taxa de transmissão da Covid-19 - Central Serrana. Crédito: Divulgação/NIEE

NORDESTE

No dia 9 de abril, o Rt da microrregião Nordeste estava em 0,79. Sete dias  depois, a taxa mudou para 0,82. 

Taxa de transmissão da Covid-19 - Nordeste
Taxa de transmissão da Covid-19 - Nordeste. Crédito: Divulgação/NIEE

CENTRO OESTE

No dia 9 de abril, o Rt da microrregião Centro-Oeste estava em 0,2. Neste caso, 100 pacientes diagnosticados com o vírus poderiam afetar mais 20 pessoas saudáveis. Já no dia 16, o Rt mudou para 0,93. 

Taxa de transmissão da Covid-19 - Centro-Oeste
Taxa de transmissão da Covid-19 - Centro-Oeste. Crédito: Divulgação/NIEE

CENTRAL-SUL

Na microrregião Central-Sul o Rt era 0,29 no dia 9 de abril. No dia 16, o número passou para 0,85. 

Taxa de transmissão da Covid-19 - Central Sul
Taxa de transmissão da Covid-19 - Central Sul. Crédito: Divulgação/NIEE

RT NO ESTADO, GRANDE VITÓRIA E INTERIOR

Conforme informações extraídas quinta-feira (6) do Painel Covid-19,  o Rt do Estado estava 0,96 no dia 16 de abril, ou seja, 100 pessoas transmitiam o vírus para 96. No dia 9 de abril, o índice era 0,7.

Levando em consideração o atual cenário da pandemia no Brasil e no Estado, os números foram comemorados pelo governador Renato Casagrande durante pronunciamento virtual realizado nesta sexta-feira (7).

Renato Casagrande

Governador

"A taxa de transmissão continua abaixo de 1. Isso mostra que a pandemia está em queda. No dia 16 de abril, fechamos uma taxa de 0,96. Vamos fechar a semana 22 também abaixo de um, com base nos dados que a gente tem "

A Grande Vitória também apresentou aumento no mesmo período. No dia 9 de abril estava em 0,71, quando 100 pessoas infectavam outras 71. Na semana seguinte, no dia 16, a taxa era 1.05. 

Nas cidades do interior, o aumento também foi sensível. No dia 9 de abril o Rt estava em 0,7. Sete dias depois, o valor subiu para 0,89. 

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.