ASSINE

Corpo de vendedora assassinada é enterrado em Cachoeiro

Segundo a família, o corpo de Roseli Valiati Farias, de 47 anos, foi liberado do Serviço Médico Legal nesta sexta-feira (22)

Cachoeiro de Itapemirim
Publicado em 22/10/2021 às 12h33
Roseli Valiati Farias, de 47 anos, está desaparecida
Roseli Valiati Farias, de 47 anos, está desaparecida . Crédito: Reprodução/ Instagram

O corpo de Roseli Valiati Farias, de 47 anos, que foi assassinada com um tiro na cabeça pelo namorado em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, será sepultado nesta sexta-feira (22) em um cemitério particular na cidade. Ela estava desaparecida desde domingo (17), e o corpo foi encontrado nesta quarta-feira (20).

Segundo a família, o corpo foi liberado para o sepultamento nesta manhã (22). Roseli foi morta a tiros dentro da casa do namorado,  o pecuarista Alexandre Nunes, 54 anos, enquanto dormia no sofá. O corpo dela foi enterrado pelo suspeito em uma cova rasa em uma estrada em Presidente Kennedy, próximo à  divisa com o Estado do Rio de Janeiro.

Corpo da mulher foi encontrado na quarta-feira (20), em uma estrada em Presidente Kennedy. Crédito: Polícia Civil
Corpo da mulher foi encontrado na quarta-feira (20), em uma estrada em Presidente Kennedy. Crédito: Polícia Civil

O suspeito confessou o crime para a polícia e disse, em depoimento, que havia programado terminar o relacionamento. “Ele não tinha interesse de continuar com essa relação (a versão dele), mas ela tinha e começou a chantagear porque sabia que ele tinha outro relacionamento mais sério, falando que se não ficasse com ela, não ficaria com nenhuma das duas”, relatou o delegado sobre o depoimento do acusado.

A família disse que o relacionamento entre Roseli e o suspeito era recente. Eles se conheceram em um aplicativo e o homem teria omitido informações pessoais. Antes da polícia divulgar a versão do acusado, a informação era que uma das motivação para o crime seria porque Roseli queria terminar o relacionamento após descobrir as mentiras ditas pelo suspeito, que omitiu que era casado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.