ASSINE

Com a suspensão da Astrazeneca, grávidas do ES vão ser vacinadas com a Pfizer

Governo decidiu pela organização da vacinação macrorregional das gestantes capixabas que ainda não foram vacinadas com imunizantes da Pfizer. Aplicação da Astrazeneca em grávidas foi suspensa em todos os municípios do Espírito Santo

Publicado em 11/05/2021 às 12h46
O imunizante da Pfizer já recebeu a aprovação definitiva da Anvisa
O imunizante da Pfizer . Crédito: Divulgação

As mulheres gestantes que aguardam a vacinação contra a Covid-19 devem ser imunizadas, a partir de agora, com doses da Pfizer. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes. A aplicação da Astrazeneca em grávidas foi suspensa em todos os municípios do Espírito Santo, seguindo a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

De acordo com o secretário, diante deste cenário de suspensão, junto ao incremento de doses da Pfizer/BioNTech na Campanha de Vacinação e o recebimento de mais de 23 mil doses nessa segunda-feira (10), o Governo decidiu pela organização da vacinação macrorregional das gestantes capixabas que ainda não foram vacinadas com imunizantes da Pfizer.

“Estamos organizando, junto aos municípios, como se dará a operacionalização e aplicação da vacina da Pfizer em gestantes que ainda não receberam imunizante”, informou.

Em um vídeo publicado no youtube, o secretário orientou que as grávidas que receberam a primeira dose da Astrazeneca, devem observar a ocorrência de eventos adversos pós-vacinais, e tendo quaisquer sintomas, procurar um serviço de saúde. “No entanto, o Estado não registrou nenhum evento adverso grave com a vacina da Astrazeneca em gestantes”, garantiu.

Confira o vídeo na íntegra: 

ANVISA 

Na noite de segunda-feira (10, a  Anvisa emitiu nota recomendando a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Astrazeneca em parceria com a Universidade de Oxford em gestantes. No Brasil, o imunizante é produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz). 

De acordo com a agência reguladora, a orientação é resultado do monitoramento de efeitos adversos da vacina. "A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI)", diz a nota enviada à imprensa. A atual bula do imunizante não recomenda a aplicação em grávidas sem orientação médica individual.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Anvisa Ministério da Saúde SESA Coronavírus no ES Covid-19 Pfizer Vacina Vacinas contra a Covid-19

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.