ASSINE

Colatina realiza pesquisa sobre a presença de coronavírus em esgoto

Na primeira fase do estudo, as amostras foram coletadas em dez pontos da cidade e não foi encontrada presença do vírus;  uma nova fase da pesquisa está sendo feita

Publicado em 20/08/2020 às 16h26
Atualizado em 20/08/2020 às 23h31
Na primeira fase do estudo, as amostras foram coletadas em dez pontos da cidade. Crédito: João Henrique Castro
Na primeira fase do estudo, as amostras foram coletadas em dez pontos da cidade. Crédito: João Henrique Castro

Uma das poucas cidades do Estado ainda em risco alto para contaminação do novo coronavírus, Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, está reforçando as maneiras de combate ao avanço da Covid-19. Uma análise está sendo feita para tentar encontrar amostras do vírus no esgoto do município.  Na primeira fase do estudo,  os pesquisadores não encontraram presença do vírus nas amostras que foram coletadas. O trabalho segue em uma nova etapa. 

O Serviço Colatinense de Saneamento Ambiental (Sanear), autarquia responsável pelo saneamento em Colatina, está fazendo essa análise com base em um projeto piloto feito em Minas Gerais em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA).

A entidade destacou que na primeira fase do estudo, cujos resultados foram divulgados na última sexta-feira (14), as amostras foram coletadas em dez pontos da cidade. Uma segunda etapa do levantamento começou nesta semana. As amostras do esgoto são encaminhadas para um laboratório na Grande Vitória.

O Sanear informou  que fez esse estudo por iniciativa própria, sem qualquer indicação do setor de saúde. Ainda não existe comprovação de que o esgoto possa transmitir o vírus, mas a autarquia salientou que o estudo é uma forma de prevenção e pode contribuir para um possível planejamento de ações de combate à Covid-19.

Mesmo com a análise do esgoto da cidade não apontando presença do vírus,  a entidade  aponta que o setor de saúde deve manter a testagem das pessoas e as medidas de prevenção devem continuar na rotina da população. Em nota, o Sanear reforçou o pedido para que as pessoas continuem se cuidando para evitar contaminações pela doença. “Contamos com o apoio da população para a manutenção de todos os cuidados e prevenções diante da pandemia”, reforçou a entidade.

Rio Doce em Colatina
Segunda etapa do estudo está sendo feita em Colatina. Crédito: João Henrique Castro

ANÁLISE DO ESGOTO

Onde não tem elevatória, o esgoto foi coletado na própria rede. De acordo com o Sanear, se a análise mostrar a presença do vírus isso pode ajudar a descobrir em qual região tem mais pessoas infectadas.

Na primeira fase do estudo, as amostras foram coletadas nas seguintes localidades:

  1. Soella III
  2. Ayrton Senna
  3. Parque das Águas – São Miguel
  4. Luiz Iglesias – Acampamento
  5. Maria das Graças
  6. Honório Fraga
  7. Colúmbia
  8. Presídios bairro Santa Fé
  9. Elevatória do Centro
  10. Elevatória Colatina Velha (próxima ao hotel IBIS)

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.