ASSINE

Cidades do ES que estocarem vacina de Covid não vão receber novas doses

Sesa definiu que municípios com taxa de utilização abaixo de 70% não vão receber nova remessa para aplicação da 1ª dose e identificou Colatina nessa condição. A partir da próxima semana, cidades que tiverem taxa abaixo de 80% também ficarão de fora

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 17/06/2021 às 21h00
Vacina Covid-19
Vacinação contra a Covid-19: municípios com baixa taxa de utilização de doses não vão receber novos lotes. Crédito: Carlos Alberto Silva

A distribuição das próximas remessas de vacinas contra a Covid-19 não vão atender todos os municípios do Espírito Santo com a chamada D1 (primeira dose). A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) vai reter o imunizante das cidades que não estão aplicando o que dispõem em estoque. A medida tem apoio do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), que monitora a campanha de vacinação.

Inicialmente, a Sesa definiu que municípios com taxa de utilização dos lotes de D1 abaixo de 70% não receberiam nova remessa para aplicação da primeira dose e identificou Colatina nessa condição. A partir da próxima semana, porém, não vão receber o imunizante as cidades que tiverem taxa de utilização abaixo de 80%. 

Em nota da assessoria de imprensa, a "Sesa informa que para esta semana a meta será  de 70% de vacinação para os grupos prioritários e faixas etárias, estando o município de Colatina enquadrado na meta atual. Para a próxima semana, a meta será ampliada para 80%."

Danielle Grillo, coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, explica que o intuito é não deixar vacinas estocadas, sob o risco de perda de validade, e dar a celeridade necessária à campanha de vacinação. 

Os municípios reduziram o ritmo de vacinação em maio, segundo Danielle Grillo, muitos em função do início da imunização de pessoas com comorbidades. Diante da exigência de apresentação de laudos para comprovar a condição de saúde, cidades demonstraram problemas na operacionalização da vacinação. 

A partir do momento que o Estado autorizou a vacinação por faixa etária, os municípios voltaram a ganhar ritmo, porém ainda mantêm grupos prioritários sem atingir a meta de imunização e com vacina em estoque.

RITMO ADEQUADO

Para que a campanha de vacinação siga no ritmo adequado, Danielle Grillo conta que as doses vão ser enviadas, nesta semana, apenas para os municípios que estão com a taxa de utilização de D1 acima de 70%. Mas a coordenadora da Sesa assegura que a população das cidades que não vão receber vacinas agora será depois compensada com a reposição.

O MPES foi procurado para se manifestar sobre o assunto, porém, em nota da assessoria, se ateve às ações de fiscalização que o órgão tem promovido para evitar irregularidades na campanha de vacinação, como os casos suspeitos de fura-filas.  Já no site do órgão, há informações sobre uma reunião em que se discutiu a aplicação da D1 com a Sesa, regionais de Saúde e municípios.

No texto, o órgão pontua que "ficou deliberado que serão retidas as doses das vacinas para a D1 destinadas aos municípios que não estão atingindo 70% da vacinação para os grupos prioritários e faixas etárias. Também ficou estabelecido que será enviado ao MPES um relatório semanal com o quantitativo das doses distribuídas para D1, o quantitativo dessas doses aplicadas e o percentual alcançado por município, objetivando, desta forma, um acompanhamento efetivo do avanço da vacinação contra a Covid-19 nos municípios."

PREFEITURA DE COLATINA

Prefeitura de Colatina, por sua vez, assegurou que as doses foram aplicadas, mas houve um problema no registro das informações no banco de dados estadual, devido à instabilidade nos serviços de internet no município na última semana - situação que ainda não foi normalizada. Questionada se haveria, então, uma estimativa do número de vacinas efetivamente utilizadas, a Secretaria de Comunicação disse que tentaria fazer um levantamento junto à área técnica. Caso a prefeitura apresente um novo posicionamento, o texto será atualizado.  

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo ministério público SESA Coronavírus no ES Covid-19 espírito santo Vacina Vacinas contra a Covid-19

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.