ASSINE

Advogados de menina que engravidou após estupros no ES se pronunciam

A criança de 10 anos de São Mateus passou pelo procedimento de interrupção da gestação em um hospital de Recife (PE);  ela passa bem de saúde

Publicado em 17/08/2020 às 20h00
Atualizado em 19/08/2020 às 11h55
Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros, onde foi realizado o procedimento
Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros, onde foi realizado o procedimento. Crédito: Divulgação

Após passar por um procedimento de interrupção da gestação, a menina de 10 anos, que engravidou após sofrer estupros está bem e assistida por familiares. A informação foi confirmada pelos advogados da família da criança, no final da tarde desta segunda-feira (17), em nota encaminhada para imprensa. A criança de São Mateus, no Norte do Espírito Santo, foi submetida ao procedimento em um hospital de Recife (PE).

No comunicado, os advogados pediram orações para a criança e reforçaram o agradecimento da família pela solidariedade prestada.

“Quem tiver o real desejo de ser solidário à causa que atenda ao pedido de oração e tranquilidade que a família faz neste momento. Finalmente, a família agradece a solidariedade de todos que prestaram auxílio e estão apoiando a criança e a família”, escreveram.

A família da vítima está sendo acompanhada por dois advogados de um escritório de São Mateus. Jorge Eduardo de Lima Siqueira e Patrick de Oliveira Malverdi afirmaram que neste momento eles e os familiares da menina devem se manifestar apenas através dessas notas.

“Visando assegurar o direito constitucional à intimidade e à dignidade da criança esclarecemos que não estamos concedendo entrevistas a veículos de imprensa, nem a terceiros, nos limitando a prestar informações escritas que não tragam prejuízo aos seus direitos”, esclareceu o documento.

No comunicados, os advogados reforçaram o pedido para que nenhuma foto ou informação sobre a menina seja publicada. Os defensores reforçaram que estão sendo tomadas as medidas judiciais necessárias para repressão e responsabilização daqueles que já o fizeram.

Notas dos advogados da menina de 10 anos que engravidou após estupros no ES
Nota dos advogados da menina de 10 anos que engravidou após estupros no ES. Crédito: Divulgação / Malverdi & Lima

MÉDICO CONFIRMA QUADRO DE SAÚDE

O médico Olímpio Barbosa de Moraes Filho, gestor executivo do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), da Universidade de Pernambuco, que coordenou o procedimento para interromper a gravidez da menina confirmou o quadro de saúde da criança. Ele deu uma breve entrevista ao telejornal ES 2, da TV Gazeta, e falou um pouco sobre a saúde da criança após a interrupção da gestação.

"Ela está bem, aliviada e feliz aga porque foi resolvido o sofrimento dela. A sequela maior é o sofrimento mental. Fisicamente, acho que não vai ter sequela, foi tudo dentro do protocolo. No futuro, quando ela quiser ser mãe, não vai ter problema. Dor física ela não terá, mas vai ter a dor do coração, da alma, da saúde mental dela", enfatizou o profissional. 

A interrupção da gestação, determinada pela Justiça capixaba, consistiu, em um primeiro momento, na injeção de medicamento para levar o feto a óbito. Ainda na noite de domingo (16) e na madrugada desta segunda-feira (17), teve início a segunda etapa, que foi a indução da expulsão do feto, também feita por medicamento. Essa etapa, com a limpeza total do útero, foi concluída no meio da manhã desta segunda.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo São Mateus Recife (PE) Abuso em São Mateus abuso abuso sexual espírito santo estupro estupro de vulnerável são mateus Aborto

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.