ASSINE

Polícia prende suspeito de furtar mais de 100 cabeças de gado em Montanha

Em uma das ações, ocorrida no dia 17 de janeiro, 109 animais foram furtados de uma propriedade, com o uso de três carretas para transportar o gado

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 27/02/2021 às 09h38
Registro de cabeças de gado recuperadas em 2020
Em 2020, Polícia Civil apurou outros crimes envolvendo roubo de animais em diversas propriedades do Estado. Crédito: Reprodução | Polícia Civil | Arquivo

Um homem de 46 anos, considerado extremamente perigoso e alvo de diversos inquéritos que investigam furtos de gado, de madeira e estelionato na região Noroeste do Estado, foi preso nesta sexta-feira (26), no município de Montanha. A prisão foi realizada por uma equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Montanha, com apoio da Polícia Militar.

Segundo informações da Secretaria de Estado da Segurança (Sesp), o detido, que se auto intitula ‘Pastor’, é investigado por envolvimento em furtos de cabeças de gado pertencentes a fazendeiros do município. Em uma das ações, ocorrida no dia 17 de janeiro, 109 animais foram furtados de uma propriedade, com o uso de três carretas para transportar o gado. O prejuízo estimado é de R$ 800 mil.

A partir do inquérito da Polícia Civil foi expedido mandado de prisão, que foi cumprido na operação realizada nesta sexta-feira (26). O homem foi encontrado na localidade de Córrego 18, em Montanha, e conduzido, em seguida, para a DP do município. Após prestar depoimento, foi encaminhado ao sistema prisional, onde se encontra à disposição da Justiça.

De acordo com o delegado Leonardo Ávila, titular da DP, são diversos inquéritos que apontam para ele como suspeito. “Este homem é considerado de alta periculosidade. Nos nossos levantamentos, temos informações de que ele andava armado, ameaçava pessoas e trazia diversos prejuízos para a ordem pública e o bem-estar dos cidadãos de Montanha. Esta é uma prisão muito importante para o município”, afirmou.

OUTROS INQUÉRITOS

O delegado explicou que o detido também figura em outros inquéritos que tramitam na delegacia. Ele é considerado um dos líderes de uma ocupação irregular instalada na área de uma empresa de celulose. Segundo as investigações, ele pode estar envolvido em ações como queimadas e furto de madeira.

Ávila reiterou que o suspeito pode estar envolvido em outros crimes. “As plantações de eucalipto pertencem à empresa de celulose. Em Montanha, registramos ações de grupos criminosos que colocam fogo em parte dessas plantações, furtam a madeira e vendem para carvoarias e outros tipos de negócios locais. Nossos levantamentos apontam que este indivíduo pode estar envolvido nesses crimes também”, informou.

Segundo a PC, há indícios de que o investigado também utiliza as áreas invadidas para pastoreio, levando para o local, gado furtado. Em um dos inquéritos que tramitam na DP de Montanha, este mesmo indivíduo é investigado por alugar uma área invadida para terceiros, se apresentando como proprietário do terreno, o que configura crime de estelionato.

Os inquéritos continuam em andamento, para identificar outros envolvidos nas diversas ações criminosas investigadas pela DP de Montanha.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Montanha crime estelionato ES Norte

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.