ASSINE

Com restaurante e cervejaria, Saldanha da Gama será a Casa do Turismo Capixaba

Com investimento de R$ 5 milhões, espaço está sendo restaurado para virar, além de sede da Secretaria de Turismo do Estado, um polo turístico que contará ainda com centro de eventos sociais, memorial e atividades culturais

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 08/09/2021 às 16h31

Com restaurante e cervejaria, Saldanha da Gama será a Casa do Turismo Capixaba

Construído no século XVIII para proteger Vitória contra invasões estrangeiras, o Forte São João, onde ficava localizada a sede do clube Saldanha da Gama, vai ser a nova casa do Turismo Capixaba. Em projeto do Governo do ES orçado em R$ 5 milhões, o espaço - localizado no Centro da capital - está sendo restaurado para virar, além de sede da Secretaria de Turismo do Estado, um polo turístico que contará com restaurante, cervejaria, centro de eventos sociais, memorial e atividades culturais.   

A iniciativa foi apresentada na manhã desta terça-feira (8), em evento que contou com a presença do governador Renato Casagrande (PSB), mas as obras começaram há cerca de seis meses, com previsão de finalização no primeiro semestre de 2022. O empreendimento de restauro está sendo realizado pelo Departamento de Edificações e de Rodovias do Espírito Santo (DER/ES)

"O turismo vai se encaixar muito bem nesse prédio histórico. Vamos recuperar o Forte São João. Assim, os moradores e turistas poderão desfrutar desta bela paisagem. Quem vier tomar um café, um chope ou fazer uma refeição, vai energizar o Centro de Vitória, trazendo mais movimento e desenvolvimento para essa região. Monumentos como esse jamais poderiam ter sido abandonados. Esse é mais um trabalho nosso em prol do resgate do Centro de Vitória e de boa parte da história do Espírito Santo", afirmou o governador.

Projeto do Saldanha da Gama, que será a Casa do Turismo Capixaba
Projeto do Saldanha da Gama, que será a Casa do Turismo Capixaba. Crédito: Divulgação/Governo do ES

De acordo com a secretária estadual de Turismo, Lenise Loureiro, em um primeiro momento, já foram feitos reparos no telhado, nas instalações elétricas, correção de infiltrações e pequenos reparos estruturais.

A obra segue com a recuperação de esquadrias de alumínio, o restauro da muralha, dos canhões e da estátua do índio Araribóia (localizado à frente do prédio), que receberá uma iluminação cênica. O espaço ganhará obras de acessibilidade, como a construção de elevadores.

Projeto do Saldanha da Gama, que será a Casa do Turismo Capixaba
Projeto do Saldanha da Gama, que será a Casa do Turismo Capixaba. Crédito: Divulgação/Governo do ES

Estão sendo contratados projetos para a execução de novas estruturas de climatização, rede lógica, sistema de combate a incêndio e equipamentos de circulação vertical. O acesso ao local será reformulado, com a instalação de uma faixa de desaceleração possibilitando mais segurança para uso do estacionamento.

"Além da sede da Setur/ES, o salão principal, que tem uma belíssima vista para a baía de Vitória, ficará disponível para eventos sociais e culturais. Nossa ideia é fazer um calendário de dias fixos na semana para a exibição de grupos folclóricos, por exemplo. Queremos que o turista conheça a nossa história", adianta Lenise, informando que também haverá espaços para um restaurante e uma cervejaria. A locação - que terá um prazo de cinco anos - será feita por meio de edital a ser lançado em outubro.

Projeto de restauro do Saldanha da Gama, em reestruturação orçada em R$ 5 milhões
Projeto de restauro do Saldanha da Gama, em reestruturação orçada em R$ 5 milhões. Crédito: Reprodução/ Setur-ES

"Serão estabelecimentos de atividades permanentes, com abertura até nos finais de semana. No restaurante, uma das principais exigências será um cardápio com pratos capixabas. Também será pedido que os locais comercializem a cerveja artesanal capixaba. Queremos dar luz a essa atividade crescente no Estado, pois já contamos com várias rotas cervejeiras. Os espaços gastronômicos também poderão agendar apresentações culturais", informa. Em suas redes sociais, Lenise Loureiro postou um video detalhando cada parte do projeto.

Haverá, também, a construção de um memorial, que contará com uma exposição permanente sobre a história do Forte São João. "Estamos em conversa com o Instituto Modus Vivendi, avaliando possibilidades de parceria para a criação da exposição".

GINÁSIO DO SALDANHA NOS PLANOS

O ginásio Wilson de Freitas (localizado na antiga sede do Saldanha da Gama), por enquanto, não faz parte dessa reformulação, pois ainda pertence ao clube. "Em uma etapa posterior, desejamos fazer uma integração com o esporte. Está nos nossos planos a possível melhoria física do Wilson de Freitas", adiantou Loureiro.

Lenise afirmou que a reforma do Saldanha da Gama tem um caráter afetivo muito forte. "O clube faz parte da memória do capixaba, pois foi um importante centro esportivo e social de Vitória, além de ter uma arquitetura belíssima. Seu restauro chega para fortalecer o nosso turismo, pois estamos entrando em uma época de recuperação econômica. Queremos destacar ainda mais a vocação do Estado para receber os turistas, exaltando a nossa gastronomia e cultura", complementa. 

HISTÓRIA

O espaço conhecido como Saldanha da Gama foi construído no período colonial para abrigar o Forte São João com a finalidade de proteger a cidade dos invasores e se tornou o símbolo de resistência do povo capixaba. Tudo começou em 1592, quando o pirata inglês Thomas Cavendish se aproximou com sua esquadra da ilha de Vitória, depois de um saque bem-sucedido a Santos/SP.

Para se defender, os habitantes da Vila de Vitória utilizaram madeira, pedras e areia para improvisar dois fortes na baía: um na base do Morro do Penedo e outro no Morro do Vigia. Depois da expulsão dos piratas, o forte do Penedo foi gradativamente desativado. Já a construção erguida do outro lado da baía foi mantida e deu origem ao Forte São João.

Solenidade de lançamento do projeto
O prédio do Forte São João foi construído para defender a Vila de Vitória contra a invasão estrangeira. Crédito: Ricardo Medeiros

Em 1931, o Clube Saldanha da Gama comprou a antiga sede do Forte. Além de ser referência em várias modalidades esportivas, o clube passou a investir em festas e concursos tornando-se o principal clube social da cidade o que permitiu a realização de obras de reparos e reformas na edificação. Em 1984, o imóvel foi tombado pela Prefeitura de Vitória. Já a muralha do clube é tombada pelo Estado.

(Com informações da Secretaria de Turismo do Espírito Santo)

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.