Maior transação no primeiro dia do Pix foi de R$ 35 mil, diz BC

Esta terça (3) foi o primeiro dia de operações restritas do Pix no Brasil. Foram feitas 1.570 transações por clientes seletos escolhidos por bancos para fase de testes

Publicado em 03/11/2020 às 19h38
Pix
Pix vai permitir transações financeiras em segundos até para outros bancos com tarifa zero para pessoas físicas e funcionamento 24h por dia. Crédito: Banco Central/Divulgação

Banco Central informou nesta terça-feira (3) que a maior transação realizada hoje por meio do Pix - o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos - foi de R$ 35 mil. Nesta terça, foi o primeiro dia de operações do Pix no Brasil, ainda restritas. Nesta fase, um público seleto usa o sistema como teste em horários reduzidos.

Das 9h às 17h desta terça, foram feitas 1.570 transações pelo PIX no país, segundo o Banco Central. O período é uma preparação para o início da operação plena do Pix, marcado para 16 de novembro. Na operação restrita, as instituições financeiras e de pagamentos, além do próprio BC, poderão colocar em funcionamento todos os sistemas.

Entre 3 e 8 de novembro as instituições poderão permitir que de 1% a 5% dos seus clientes comecem a operar o PIX. Entre 9 e 15 de novembro, as instituições poderão elevar gradativamente o porcentual de clientes que podem fazer o PIX.

Às 9 horas do dia 16, começa a fase plena do sistema e, a partir daí, todos os clientes cadastrados poderão operar. O PIX permitirá transferências e pagamentos, de forma instantânea, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.