ASSINE

IBGE vai contratar 207 mil temporários para trabalhar no censo

Novo processo seletivo será para preencher vagas para cargos de níveis fundamental, médio e superior. Edital ainda no primeiro semestre

Publicado em 29/01/2021 às 12h33
pesquisa do censo do IBGE
IBGE vai contratar profissionais para trabalharem no Censo Demográfico. Crédito: Carlos Alberto Silva

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai contratar 207.332 temporários para trabalhar no Censo Demográfico. A autorização para abertura do processo seletivo foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (29). As oportunidades serão destinadas a todos os níveis de escolaridade e o salário pode chegar a R$ 4 mil.

A pesquisa seria realizada em 2020, mas foi cancelada por conta da pandemia do novo Coronavírus. Ainda não há distribuição das vagas por Estados. Entretanto, no edital publicado no último ano, o Espírito Santo contou com 4,1 mil vagas.

A publicação do edital, de acordo com a autorização, deve ocorrer, no máximo, dentro de um prazo de seis meses, ou seja, até julho. A intenção do IBGE é divulgar as regras da seleção antes do prazo. O levantamento censitário está previsto para ser realizado no período de 1º de agosto a 31 de outubro.

Com a autorização, começa o processo de escolha da organizadora do processo seletivo. O último edital foi elaborado pelo Cebraspe. Os candidatos devem ser submetidos à prova objetiva. 

Do total de vagas, 180.100 são para o cargo de recenseador. O candidato precisa ter apenas o ensino fundamental, com remuneração variável por produção, com média de R$ 1.278,94, para jornada de 25 horas semanais.

Já para agente censitário supervisor, com 18.420 postos, a exigência é de ensino médio, com inicial de R$ 1.700 e jornada de trabalho de 40 horas semanais.

A seleção contará ainda com 5.500 chances para agente censitário municipal O requisito do cargo é ter o ensino médio, com inicial de R$ 2.100 e 40 horas de trabalho semanais

A a autorização também contempla outros três cargos: agente censitário de pesquisas por telefone, com 180 vagas; codificador censitário, com 120; e supervisor censitário de pesquisa e codificação, com 12.

As funções de agente censitário de pesquisas por telefone e codificador exigem ensino médio, enquanto supervisor será destinado a quem tem formação de nível superior. A remuneração para esses cargos não foi divulgada.

O prazo de validade dos contratos será de um ano, podendo ser prorrogado, de acordo com as necessidades do IBGE.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.