ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica diariamente informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

Ibope: Guerino Zanon está praticamente reeleito em Linhares

Descontando votos brancos, nulos e indecisos, Guerino hoje teria 65,5% dos votos válidos, deixando com 12,6% o 2° colocado, Scaramussa. São mais de cinquenta pontos percentuais de dianteira

Publicado em 26/10/2020 às 05h02
Atualizado em 26/10/2020 às 11h35
Guerino Zanon com uma mão na reeleição a prefeito de Linhares
Guerino Zanon com uma mão na reeleição a prefeito de Linhares. Crédito: Amarildo

O prefeito de Linhares, Guerino Zanon (MDB), está praticamente reeleito. Na Fórmula Um, quando um piloto lidera a prova com imensa vantagem sobre o 2º colocado, alguns chefes de esquipe costumam dizer, pelo rádio: “Bring the baby back home” (“Traga o bebê de volta para casa”). O piloto em questão está tão confortável na ponta que pode se dar ao luxo de diminuir bastante o ritmo e guiar com o máximo cuidado, como se estivesse carregando um neném, para evitar qualquer possível deslize. Àquela altura, ele só pode perder para si mesmo. Tal é a situação atual de Guerino. Tudo o que ele precisa fazer é levar o bebê de volta para casa.

Faltando três semanas para a votação, o prefeito de Linhares, que busca o seu quinto mandato, acumula tamanha vantagem sobre todos os concorrentes que pode até reduzir a velocidade e deixar a campanha no “piloto automático” que, mesmo assim, é praticamente impossível que ele perca essa corrida. A esta altura, ele só deixa de levar a prova se fizer uma bobagem (ou barbeiragem) muito grande. É o que nos leva a concluir a pesquisa Ibope/Rede Gazeta sobre o cenário eleitoral de Linhares publicada neste domingo (25).

Na intenção estimulada de voto, o prefeito se destaca bastante dos demais, com 57%. O segundo lugar, Lucas Scaramussa (DC), aparece com 11%. Em terceiro, Eliana Dadalto (PTC) vem com 9%, seguida de perto por Marcos Garcia (PV), que tem 8%. Esses três estão tecnicamente empatados.

Descontando votos brancos, nulos e indecisos, Guerino hoje teria 65,5% dos votos válidos, deixando com 12,6% o segundo colocado, Scaramussa. São mais de cinquenta pontos percentuais de dianteira. E Linhares nem sequer pode ter segundo turno: Guerino não precisa ter 50% + 1 dos votos válidos no dia 15 de novembro. Só precisa ter mais que o segundo colocado. Game over.

Outro dado importante da pesquisa revela o quanto Guerino concentra hoje um eleitorado cativo, antecipadamente inclinado a votar nele, na cidade que já governou por quatro mandatos. Na intenção espontânea de voto – quando a lista com todos os candidatos não é apresentada ao entrevistado –, 50% manifestam predisposição de votar no atual prefeito.

Esse percentual é muito próximo aos 57% que Guerino atinge na estimulada, o que indica um eleitorado muito fortemente consolidado.

Outro fator que favorece muito Guerino e que atrapalha os próprios adversários é que Scaramussa, Dadalto e Garcia estão meio que dividindo os votos que sobram, daqueles que não querem reeditar a administração do atual prefeito.

Se houvesse só um oponente em condições de seguir no encalço de Guerino, poderíamos até pensar em uma eleição polarizada, com os votos de todos os insatisfeitos com a atual gestão sendo canalizados para esse candidato. Nesse caso, até se poderia crer em uma reviravolta nos próximos 20 dias. Mas não é o caso.

Enquanto coloca a sua campanha no “piloto automático”, Guerino já pode começar a planejar o seu quinto governo em Linhares (um recorde entre prefeitos em atividade nas maiores cidades capixabas) e, o que é ainda mais importante: sua possível candidatura ao governo do Estado pelo MDB em 2022.

Os números dessa pesquisa – tanto os de intenções de votos como os da avaliação de Guerino, publicados nesta segunda-feira (26) – reforçam uma possibilidade já lançada aqui na coluna pelo presidente do MDB no Espírito Santo, o ex-deputado federal Lelo Coimbra: a de Guerino concorrer ao Palácio Anchieta em 2022.

Essa, sim, seria uma prova de verdade para Guerino Zanon. Em Linhares, ele já não tem para onde crescer politicamente.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.