ASSINE

Março deve ser de chuva e frente fria no ES; veja previsão para o país

O mês deve ser chuvoso também para áreas como leste de São Paulo, o Rio de Janeiro e a Zona da Mata mineira. A Capital Vitória deve terminar o mês de março com mais chuva do que a média climatológica

Publicado em 27/02/2021 às 10h09
Vitor Jubini registrou imagens da frente fria no Parque da Fonte Grande
Março deve ser marcado por frentes frias nas áreas próximas ao litoral do Sudeste, incluindo o Estado capixaba. Crédito: Vitor Jubini

O fim do verão é marcado pelo mês de março, e o outono dá as boas-vindas no dia 20, às 6h38. De acordo com o Instituto Climatempo, a expectativa para o Sudeste é de que as frentes frias atuem nas áreas próximas ao litoral.

Assim, o Espírito Santo será favorecido com mais chuva em relação às outras áreas da Região Sudeste. O mês deve ser chuvoso também para áreas como leste de São Paulo, o Rio de Janeiro e a Zona da Mata mineira. Vitória deve terminar o mês de março com mais chuva do que a média climatológica.

Apesar disso, o instituto aponta que a climatologia de precipitação no Brasil para o mês de março mostra uma grande redução dos volumes médios de chuva nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste. Na maioria das áreas da Região Sul do Brasil, a média de chuva para março só altera muito em relação aos outros meses do verão.

Mas para a maioria das áreas do Norte e do Nordeste do Brasil, o mês de março marca o pico do período chuvoso. No Extremo Norte do Brasil, a chuva é muito dependente da atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). O posicionamento das ZCIT depende do balanço de temperatura da água do mar das porções norte e sul do oceano Atlântico.

O Climatempo afirma que neste verão, o Atlântico Norte está mais quente do que o Atlântico Sul e por isso a Zona de Convergência Intertropical se mantém acima de sua posição média climatológica. Nesta situação, a ZCIT fica mais afastada do Brasil e, portanto, provoca menos chuva sobre o Norte ou Nordeste do país.

O verão de 2020-2021 começou sob influência do fenômeno La Niña, com moderada intensidade. Este fenômeno é caracterizado por uma condição de temperatura abaixo do normal na porção central e leste do oceano Pacífico Equatorial. O fenômeno La Niña já está enfraquecendo, mas ainda terá alguma influência no padrão de chuva sobre o Norte do Brasil durante o mês de março.

Durante o mês de fevereiro, o padrão de temperatura no Atlântico Sul ficou desfavorável para manter as frentes frias na Região Sul do Brasil, mas, por outro lado, favoreceu a formação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS).

O resultado desse padrão de temperatura foi um fevereiro de pouquíssima chuva sobre o Sul do país, afetando também São Paulo e Mato Grosso do Sul. Com a formação da ZCAS, muitas áreas de Minas Gerais, o Espírito Santo, parte do Rio De Janeiro, Goiás e o Distrito Federal, parte do Norte e do Nordeste do Brasil foram favorecidos com bastante chuva.

Durante o mês de março de 2021, as condições oceânicas estarão mais favoráveis à presença das frentes frias sobre a Região Sul do Brasil. Além disso, a circulação de ventos na média e alta atmosfera vai favorecer o deslocamento do fluxo de umidade e calor da Região Norte para o Sul do Brasil. Tudo isso vai fazer com que mais áreas de instabilidade se formem sobre a Região Sul e provoquem chuva.

O mês de março deve ser marcado por chuva frequente no Sul do Brasil e a previsão é de chuva acima do normal para março em praticamente toda a região. Deve chover acima da média inclusive na região das capitais Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre.

FRENTES FRIAS NO SUDESTE

Para o Sudeste, a expectativa é de que as frentes frias atuem nas áreas próximas ao litoral. Assim, áreas como leste de São Paulo, do Rio de Janeiro, a Zona da Mata mineira e o Espírito Santo serão favorecidos com mais chuva em relação às outras áreas do Sudeste.

As capitais São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória devem terminar o mês de março com mais chuva do que a média climatológica. Para Belo Horizonte a previsão também é de chuva dentro a acima da média.

Na Região Centro-Oeste do país, a mudança no fluxo de ventos na média e alta atmosfera vai ajudar a trazer o ar úmido e quente da Região Norte em direção ao Mato Grosso do Sul, fazendo com que mais áreas de chuva se formem sobre este Estado durante o mês de março de 2021.

A maioria das áreas de Mato Grosso também será beneficiada com mais chuva em relação à média normal para março. Já o Estado de Goiás e também no Distrito Federal devem receber menos chuva do que a média normal durante o mês de março de 2021.

As capitais Campo Grande e Cuiabá devem terminar o mês de março com chuva acima da média normal para o mês. Já para Goiânia e Brasília, a previsão é de chuva abaixo da média normal ao fim de março de 2021.

Na Região Norte do Brasil, o mês de março ainda deve ter chuva frequente sobre a faixa sul do Amazonas e também sobre Rondônia e o Amapá. O sul do Estado do Pará e o Tocantins também devem fechar o mês, de forma geral, com chuva acima da média para março.

No caso do Acre, que sofreu com grandes cheias dos rios durante o mês de fevereiro, mesmo com previsão de chuva abaixo da média, é preciso ter muita atenção porque os rios continuam com nível muito elevado e ainda devem receber as águas do sul do Amazonas. Assim, não se pode descartar novos eventos de cheia no Acre.

As capitais Rio Branco, Manaus, Boa Vista e Belém devem terminar o mês de março com o volume de chuva abaixo da média climatológica para março. Já as capitais Macapá, Palmas e Porto Velho devem terminar março com mais chuva do que o normal.

Para o Nordeste do Brasil, a previsão é de que o mês de março seja com menos chuva do que o normal na faixa norte da região, por causa da posição desfavorável da Zona de Convergência Intertropical. Assim, na maioria das áreas do Maranhão, do Piauí e do Ceará deve chover menos do que a média.

As capitais São Luís, Teresina e Fortaleza também devem receber menos chuva do que o normal em março de 2021. A previsão é de chuva abaixo da média também para as áreas de sertão. Muitas áreas no oeste, centro e sul da Bahia serão favorecidas com chuva em março de 2021 e devem terminar o mês com o volume de água acima do normal para o mês.

No leste do Nordeste, a previsão é de chuva dentro a um pouco acima da média no litoral e na Zona da Mata, desde o Rio Grande do Norte até a Bahia, incluindo as capitais Salvador, Aracaju, Maceió, Recife, João Pessoa e Natal.

O oceano Atlântico Sul ainda deve passar o mês de março com a temperatura mais quente do que o normal e isso facilita a formação de ciclones na costa do Sul e do Sudeste do Brasil.

O outono de 2021 começa no dia 20 de março, às 6h38, quando termina o verão. A primeira onda de frio do outono está sendo esperada para o final de abril.

Com informações do Instituto Climatempo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.