ASSINE

Houve um tempo em que Vitória e Vila Velha eram uma só cidade

Foi em 1947 (nem tão distante assim) que Vila Velha conquistou a sua emancipação e passou a ser considerada uma cidade tal como Vitória

Publicado em 26/07/2018 às 18h25
Atualizado em 23/05/2020 às 10h27
Vista do Convento da Penha, em Vila Velha. Crédito: Laila Magesk
Vista do Convento da Penha, em Vila Velha. Crédito: Laila Magesk

Separadas pela Terceira Ponte, Vitória e Vila Velha compartilham belezas como o Penedo, o Morro do Moreno e o Convento da Penha que, apesar de pertencerem a Vila Velha, podem ser vistos e admirados de Vitória. Não é por menos que o capixaba tem um carinho especial pela cidade canela-verde. Mas você sabia que os dois municípios já formaram uma única cidade?

No dia 26 de julho é comemorado o aniversário de emancipação política de Vila Velha, ocorrida em 1947. O historiador Fernando Achiamé explica que as confusões em torno de Vila Velha começaram já na chegada de Vasco Coutinho ao Espírito Santo.

"Até hoje os historiadores discutem sobre o nome original da vila fundada por Vasco Fernandes Coutinho perto da Prainha, em 1535. Uma corrente afirma que ela chamava-se Vila de Nossa Senhora da Vitória, com o apelido Espírito Santo conferido para a capitania. Outros estudiosos admitem que o nome Espírito Santo designava tanto a vila quanto a capitania. O certo é que, no final da década de 1540, a vila foi transportada para a ilha com o nome de Vila Nova de Nossa Senhora da Vitória e a antiga aglomeração no continente passou a ser conhecida como Vila Velha, posteriormente reedificada com o nome de Vila do Espírito Santo", afirma.

De acordo com o historiador, a Vila do Espírito Santo, atual Vila Velha, existiu em todo o período colonial e imperial, sempre pobre. Sua maior riqueza naquela época era representada pelo Convento da Penha com suas festas e romarias.

"Com a proclamação da República, a antiga Vila do Espírito Santo passou à condição de cidade. O município do Espírito Santo (hoje Vila Velha) foi anexado ao de Vitória de 1931 a 1934, quando voltou a ter autonomia", conta Achiamé.

Uma década depois, o município do Espírito Santo, hoje Vila Velha, voltou a ser incorporado ao de Vitória entre janeiro de 1944 a julho de 1947, na condição de distrito, com o nome de Espírito Santo de Vitória. Só em 26 de julho de 1947, há exatos 71 anos, que a cidade passou a ser completamente independente.

"A Constituição Estadual de 1947 restabeleceu a independência do município, que teve sua denominação alterada para cidade de Vila Velha. Ilustres homens públicos se bateram por essa causa, destacando-se o sindicalista e político Saturnino Rangel Mauro", explica o historiador.

DECISÕES POLÍTICAS TOMADAS POR VITÓRIA

Durante os dois períodos em que Vila Velha esteve incorporada a Vitória, o município canela-verde seguia as ordens políticas dos governantes da Capital.

"Durante os dois períodos em que Vila Velha esteve incorporada a Vitória, o Brasil viveu regimes políticos autoritários – o Governo Provisório, de 1930 a 1934; e o Estado Novo, de 1937 a 1945. Assim, os prefeitos dos municípios capixabas eram nomeados pelo interventor federal; e o chefe do executivo de Vitória também administrava Vila Velha", afirma.

PLEBISCITO IMPEDIU NOVA REUNIFICAÇÃO

Na administração de Élcio Álvares (1975-1979), por pouco Vila Velha e Vitória não voltaram a ser uma só cidade. A reunificação das duas cidades foi rejeitada por um plebiscito.

OUTRAS CIDADES TAMBÉM PASSARAM POR ISSO

A unificação de duas cidades também ocorreu em pelo menos outros dois pontos no litoral brasileiro. A primeira vila portuguesa erguida na baía de Guanabara, perto do morro Cara de Cão, também ficou conhecida pelo nome de Vila Velha quando os portugueses transferiram-na para o morro do Castelo. E a Vila do Pereira também recebeu o nome de Vila Velha quando se fundou a cidade de Salvador, que depois se expandiu e a incorporou.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Vila Velha Vila Velha capixapedia vitória

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.