ASSINE

Dimas Covas diz esperar aprovação rápida de estudo clínico da Butanvac

Segundo o diretor do Butantan, os motivos da celeridade esperada são as discussões prévias que existiam com a agência com relação ao imunizante

Publicado em 20/04/2021 às 15h13
Diretor do Instituto Butantã, Dimas Covas
Diretor do Instituto Butantã, Dimas Covas. Crédito: Ettore Chiereguini/Agif/Folhapress

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou nesta terça-feira, 20, que espera ser "rapidamente deferida" aprovação dos estudos clínicos da Butanvac pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo Covas, os motivos da celeridade esperada são as discussões prévias que existiam com a agência com relação ao imunizante.

De acordo com o diretor, foi finalizado nesta semana o protocolo de estudos clínicos da vacina, que está em processo de submissão da Anvisa. Para Covas, é esperado que esse passo aconteça de maneira mais rápida já que, segundo ele, "as dúvidas já estavam sendo discutidas com a Anvisa previamente".

A partir de maio, de acordo com Covas, o Butantan terá condições de produção do imunizante, quando será fabricado um quantitativo que aguardará a permissão da agência sanitária para poder ser aplicado. O diretor aproveitou para destacar a importância da vacina, chamando-a de "vacina 2.0". "Uma versão melhorada, em termos de vacina, e que pode ser uma solução para o Brasil e para os países pobres e de renda média", afirmou o diretor do Butantan.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Brasil Brasil São Paulo (SP) Coronavírus Covid-19 Vacina Pandemia Instituto Butantan

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.