ASSINE

Anvisa dá aval à importação de 4 milhões de doses extras da Coronavac a SP

Em nota divulgada, a Anvisa diz que o aval foi concedido com base em uma resolução própria e lei que autoriza a importação de vacinas diretamente pelos estados

Publicado em 09/07/2021 às 18h37
 GERAL - BRASILIA, COVID-19, VACINAÇÃO DRIVE-THRU CORONAVAC -Profissional de saúde nesta quinta-feira, 18 de março, prepara uma dose da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, antes de aplicar em idoso em um drive-thru. 18/03/2021
Vacinação contra a Covid-19. Crédito: MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou nesta sexta-feira (9) um pedido do governo de São Paulo para importar, de forma excepcional, 4 milhões de doses extras da vacina Coronavac, fabricadas pela empresa chinesa Sinovac.

Segundo a agência, o aval prevê a chegada das doses em duas parcelas: a primeira com 2,7 milhões de doses e outra com 1,3 milhão.

O pedido havia sido feito na quinta-feira (8). Um dia antes, o governador paulista, João Doria (PSDB-SP), anunciou a compra das doses diretamente do laboratório chinês, que tem uma parceria com o Butantan.

Na ocasião, Doria disse que a previsão era que a primeira parcela chegasse ainda nesta semana, e o restante até 26 de julho. O objetivo é antecipar a vacinação no estado.

Em nota divulgada nesta sexta, a Anvisa diz que o aval foi concedido com base em uma resolução própria e lei que autoriza a importação de vacinas diretamente pelos estados.

Até então, importações anteriores haviam sido feitas pelo Instituto Butantan. Em janeiro, o laboratório obteve aval para uso emergencial da vacina no país.

A Anvisa diz ainda que a Coronavac, por já ser amplamente utilizada, poderá "ser importada e utilizada na população brasileira nos mesmos moldes que já vem sendo utilizada no país desde a sua aprovação".

O órgão frisa ainda que a decisão desta sexta também autoriza novas importações, "desde que mantidas exatamente as mesmas condições".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.