ASSINE
Banestes é o único banco que
tem pelo menos uma unidade
nos 78 municípios do Estado
Banestes é o único banco que tem pelo menos uma unidade nos 78 municípios do Estado. Crédito: Banestes/Divulgação

Crédito dá fôlego e financia expansão de negócios no Espírito Santo

Micro, pequenas e grandes empresas, de diversos segmentos, podem contar com linhas de empréstimo formadas para quem quer inovar ou mesmo crescer

Publicado em 24/11/2021 às 04h40

O acesso a linhas de crédito para investir e expandir as atividades é uma das principais demandas dos empreendedores neste momento de retomada da economia, pós-pandemia da Covid-19. Com os desenvolvimentos econômico e social interconectados, o sucesso de micro, pequenos, médios e grandes negócios, seja na indústria, seja no agronegócio, seja no setor de serviços, é determinante para o processo de dinamização, modernização e crescimento das cidades.

De acordo com informações do Ministério da Economia e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), os pequenos negócios representam 99% dos empreendimentos brasileiros, têm participação de 30% no Produto Interno Bruno (PIB) nacional e são responsáveis por 55% dos empregos gerados no país. Dados que comprovam a crescente relevância das micro e pequenas empresas para o processo de desenvolvimento econômico e social.

No Espírito Santo, essa importância se repete. De acordo com levantamento do Sebrae-ES de julho de 2021, as micro e pequenas empresas capixabas contrataram 4.232 novos trabalhadores, enquanto as grandes empresas acumularam saldo negativo de contratações.

O analista do Sebrae-ES Carlos Perrin destaca que, devido ao alto índice de empregabilidade proporcionado por micro e pequenos negócios, os níveis de renda da população melhoram e, com isso, o desenvolvimento social das cidades é impulsionado.

“As micro e pequenas empresas continuam sendo uma das principais fontes geradoras de receita para a economia, por meio da criação de emprego e renda. Sem dúvida, são um grande baluarte da movimentação econômica e financeira do Estado e do país”, ressalta.

Perrin observa que, apesar dessa importância, o crédito disponível para as micro e pequenas empresas ainda é pequeno se comparado a montantes emprestados para grandes empreendimentos.

“No Espírito Santo, temos a vantagem de termos um banco de desenvolvimento e um banco estadual. Isso facilita o acesso ao crédito para os micro e pequenos empresários, que, na maioria das vezes, têm como maior dificuldade o financiamento do capital de giro e o investimento em maquinário e infraestrutura.”

O analista do Sebrae-ES destaca ainda a importância do financiamento para as startups, cujo principal diferencial é a criação de soluções inovadoras e tecnológicas para demandas que ainda não possuem respostas.

“Devido à dificuldade das startups de se encaixarem nas tradicionais linhas de créditos dos bancos, surgiram fundos de investimentos e investidores-anjos que cumprem esse papel. No Sebrae, temos dois programas que fazem esse investimento: um voltado ao desenvolvimento dessas instituições e outro focado na captação de capital”, explicou Perrin.

No contexto atípico da pandemia do novo coronavírus e de seus impactos na economia capixaba, instituições financeiras têm atuado com linhas de crédito específicas para socorrer empreendedores e evitar a falência e o fechamento dos negócios.

Referência estadual no incentivo ao desenvolvimento econômico e sustentável do Estado, o Banestes oferece linhas de crédito específicas para todos os segmentos empresariais, sejam eles micro, pequenos, médios ou grandes empreendimentos. Algumas das principais linhas ofertadas pelo Banestes são referentes ao microcrédito, que atende os microempreendedores informais, autônomos e profissionais liberais e também os clientes com pessoa jurídica formalizada.

De acordo com dados da instituição, desde março de 2020, por meio das operações de crédito emergencial, como medida econômica para enfrentamento da pandemia, o Banestes concedeu R$ 120,5 milhões em microcrédito, que beneficiaram mais de 13,5 mil empreendedores capixabas.

Outra importante linha de crédito do banco é o crédito rural, voltado para todos os portes de produtores, da agricultura familiar aos grandes empreendimentos. Para estimular o crescimento do agronegócio no Estado, os recursos dessa linha são destinados para produtores rurais e cooperativas, tanto para fortalecerem as atividades agrícolas ou pecuárias já consolidadas, como para incentivar novas culturas e criações. Segundo dados do Banestes, a safra de 2020/2021 foi fechada com o volume aplicado de R$ 171 milhões em crédito rural, distribuídos em 2.680 contratos.

Com uma linha de crédito denominada Crédito Verde, o banco estimula os investimentos em empresas e residências na utilização de fontes renováveis de energia, para aquisição de sistemas de geração de energia solar, eólica, aquecedores solares ou carros que contenham sistema de gás natural veicular.

Além disso, há linhas de crédito em parceria com o BNDES, financiamento de capital de giro de microempreendedores individuais, pequenas, médias e grandes empresas, crédito empresarial imobiliário, financiamento de veículos, exportação e linhas de longo prazo destinados a suprir as necessidades de investimentos em implantação, recuperação, ampliação e modernização dos empreendimentos.

José Amarildo Casagrande

José Amarildo Casagrande

Diretor-presidente do Banestes

"O Banestes desempenha um importante papel de incentivo à economia capixaba. Oferecemos um portfólio completo de soluções de crédito, que tem, muitas vezes, se destacado com as melhores condições do mercado. "

“Atuamos sempre com propostas competitivas e vantajosas para os empreendedores capixabas. O banco teve grande destaque e relevância, ainda, na operação das linhas de crédito emergencial em decorrência da pandemia, o que garantiu o equilíbrio e a manutenção da atividade econômica nos seus mais diversos setores e portes. O Banestes já liberou mais de R$ 744 milhões em mais de 21,7 mil operações de crédito emergencial, desde março de 2020”, destaca o diretor-presidente da instituição, José Amarildo Casagrande.

No Sicoob, para ter acesso às linhas de crédito, é preciso se associar à cooperativa. Segundo dados da instituição, no primeiro semestre de 2021, a carteira de crédito do Sicoob, em nível estadual, registrou R$ 6,6 bilhões (aumento de 29,3% em relação aos primeiros seis meses de 2020).

O avanço desse indicador representa o aumento da oferta de crédito para os cooperados. Além disso, os recursos do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte propiciaram investimentos e capital de giro com mais de R$ 300 milhões liberados neste ano.

Agência Sicoob em Venda Nova do Imigrante - ES
Cooperativa oferece opções de crédito para empreendedores de Sul a Norte do Estado. Crédito: Divulgação / Sicoob Sul Serrano

Outro destaque da instituição é a linha Prosseguir, voltada para pequenos negócios. Com a garantia do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas, do Sebrae, o fundo pode ser o avalista quando uma empresa não possui as garantias necessárias para conseguir um financiamento. Além disso, o Sicoob atua com linhas de crédito voltadas para financiamento do capital de giro, projetos de geração de energia renovável e linhas para financiar a modernização e a melhoria da infraestrutura das empresas.

O diretor executivo da instituição, Nailson Dalla Bernadina, afirma que a demanda por crédito para as empresas é grande.

Nailson Dalla Bernadina

Nailson Dalla Bernadina

Diretor executivo do Sicoob

"Simplificamos a contratação de linhas por meio de um portal. Em momentos de desafios, como o que estamos vivendo, mais do que nunca temos de ser parceiros das pessoas e dos negócios"

Atento ao movimento do mercado para se reerguer após a pandemia, o Bandes formalizou a captação de US$ 30 milhões com o Banco Interamericano de Desenvolvimento. Com o acordo, o Bandes possui à disposição R$ 170 milhões para expandir os recursos de suas linhas de financiamento para capital de giro emergencial destinado a micro, pequenas e médias empresas.

A iniciativa faz parte das estratégias adotadas para reforçar a capacidade do banco de dar suporte às empresas do Estado neste momento de retração econômica. Pelo convênio firmado, o Bandes deverá investir, no mínimo, 20% das operações de financiamentos para empresas lideradas por mulheres, como forma de impulsionar a inclusão de gênero. Algumas das principais linhas ofertadas pelo Bandes são referentes ao crédito emergencial, que tem como objetivos a manutenção das atividades produtivas e a proteção do emprego para empresas que sofreram perdas em decorrência da pandemia.

No agronegócio, os financiamentos do banco são exclusivamente para quem tenha propriedade rural em município atingido por desastres naturais e intempéries climáticas, cuja propriedade rural tenha sido diretamente impactada pela situação.

O Bandes também trabalha com linhas de crédito de apoio ao turismo, para empresas interessadas em investir neste segmento no Estado. O banco é uma das dez instituições de desenvolvimento no país que repassa os recursos do Ministério do Turismo no Estado. Além disso, o Bandes é um repassador de recurso da Finep, Financiadora de Estudos e Projetos, vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, que apoia os processos de desenvolvimento e inovação nas empresas.

Munir Abud de Oliveira

Munir Abud de Oliveira

Diretor-presidente do Bandes

"Os bancos públicos, em especial o banco de desenvolvimento capixaba, buscaram construir soluções financeiras adequadas para mitigar os impactos econômicos, bem como apresentar alternativas para alavancar o novo ciclo de desenvolvimento."

“O Bandes tem exercido um papel relevante diante dos fóruns e perante as prefeituras, de forma a contribuir para a atração e a permanência de empresas e para a articulação dos arranjos produtivos locais, sobretudo com recursos para startups e empresas estratégicas para o adensamento qualitativo de novos negócios, com geração de emprego e renda para população”, destaca o diretor-presidente da instituição, Munir Abud de Oliveira.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.