ASSINE

Saiba como evitar a queda de cabelo comum no inverno

Especialista explica quais são os vilões dos cabelos bonitos e saudáveis nesta época do ano e dá dicas de como prevenir o problema

Publicado em 25/06/2020 às 08h00
Atualizado em 25/06/2020 às 08h00
Mulher segura escova cheia de fios de cabelos; queda de cabelos tem sido comum na quarentena
Mulher segura escova cheia de fios de cabelos; queda de cabelos tem sido comum na quarentena. Crédito: siam.pukkato/Shutterstock

No inverno, assim como no verão, é comum os cabelos caírem mais. Isso acontece por causa das temperaturas extremas, porém, se no calor as pessoas tendem a lavar a cabeça todos os dias, nos dias frios há um problema: as lavagens ficam mais espaçadas, como explica a tricologista do Hair & Spa Concept, Roberta Gomes. “Não manter o couro cabeludo limpo, leva ao acúmulo de resíduos e oleosidade gerando obstrução dos folículos podendo causar queda”, esclarece.

Outros vilões dos cabelos bonitos e saudáveis nesta época do ano são a água quente e o uso excessivo do secador. Hábitos que prejudicam tanto o couro cabeludo quanto os fios. “Nessa época é comum as pessoas tomarem banhos mais quentes e usarem mais o secador de cabelos, o que causa alterações na estrutura dos fios, que ficam mais frágeis e quebradiços, e no couro cabeludo, que costuma ficar mais oleoso”, revela Roberta.

Roberta, que é especialista em terapia capilar individual e personalizada, dá algumas dicas para ter cabelos mais saudáveis durante a estação mais fria do ano.

Evite água quente

A água quente resseca a epiderme do couro cabeludo e ativa as glândulas sebáceas podendo levar ao desenvolvimento de uma dermatite seborreica, mais conhecida como caspa, além de ressecar os fios, que ficam ásperos. “Tente lavar o cabelo com a temperatura, entre 36 e 38 graus, pelo menos e não demorar muito no banho”, ensina Roberta.

Mantenha o couro cabeludo limpo

Com o tempo frio, as pessoas tendem a ficar sem lavar os cabelos por dias, o que não é recomendado. “A falta de limpeza estimula a produção de oleosidade no couro cabeludo, que se acumula na raiz dos fios e obstrui os bulbos capilares, causando irritação, coceira e queda”, explica.

Cuidado com o excesso do secador

Evite o uso do secador e, quando usá-lo, tente deixá-lo mais distante e em temperatura amena. “Mantenha uma distância de cerca de 30 cm da cabeça e use um finalizador térmico para proteger os fios”.

Hidratação

Roberta Gomes em análise capilar
A tricologista Roberta Gomes dá algumas dicas, dentre elas, a terapia capilar. Crédito: DIvulgação

A hidratação dos fios deve ser feita também no inverno, inclusive, nos cabelos mais oleosos. “Vale fazer em casa semanalmente e, pelo menos, uma vez por mês em salões e em clínicas especializadas”.

Não durma com cabelo molhado

Este hábito pode desencadear várias patologias como alopecia e dermatite, pois o couro cabeludo e fios levam em torno de 8 horas para secar totalmente, principalmente, quando há grande quantidade de cabelo. Deve-se levar em consideração que a fibra molhada está com a estrutura mais fácil de ser danificada, podendo gerar quebra e frizz.

Use acessórios com moderação

Boinas, chapéus e gorros deixam o visual mais estiloso e um cuidado indispensável é higienizá-los adequadamente: se possível borrifar com álcool 70% e deixar arejar. Evita-se, assim, o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Terapia Capilar

A terapia capilar consiste num conjunto de tratamentos individuais e personalizados, que ajudam a manter ou devolver a saúde dos fios e do couro cabeludo. A indicação e combinação dos ativos dependem do problema e da queixa de cada cliente. Nenhum produto ou tratamento se adequa a todos, por isso, a importância da terapia capilar individualizada. O tratamento também continua em casa.

Ainda segundo Roberta, os peelings para o couro cabeludo podem fazer parte do tratamento. Entre os ativos usados podem estar semente de maracujá em pó, que ajuda a purificar o couro cabeludo; a aloe vera, que hidrata o couro cabeludo; o eucalipto, que reduz a oleosidade; a hortelã, que refresca a região, aumenta o fluxo sanguíneo e tem ação antisséptica combate a caspa.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Saúde Fique bem Beleza

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.