ASSINE

Entenda como as férias podem afetar a menstruação e piorar a TPM

Altas temperaturas, mudanças súbitas na rotina... Tudo isso pode alterar seu ciclo menstrual e trazer mais incômodos

Publicado em 20/01/2020 às 16h39
Mulher com sintomas de TPM: férias podem afetar o ciclo menstrual. Crédito: Freepik
Mulher com sintomas de TPM: férias podem afetar o ciclo menstrual. Crédito: Freepik

Ficar menstruada em pleno verão, nos dias de folga, pode ser algo chato, mas é inevitável. O que muitas mulheres não sabem é que as férias podem afetar o ciclo menstrual e até piorar um pouco os sintomas de Tensão Pré-Menstrual, a TPM.

“O ciclo menstrual é muito sensível e pode ser afetado por fatores externos, como temperatura, altitude, mudança na rotina, além de fatores emocionais, como estresse e depressão”, explica o ginecologista e obstetra Marcos Tcherniakovsky.

Assim, se a pessoa aproveitou as férias para fazer uma viagem longa ou se tem perdido noites de sono durante o período de folga para curtir todas as baladas da cidade, isso pode interferir na menstruação dela, fazendo, por exemplo, com que o fluxo menstrual venha mais ou menos intenso. Esse tipo de mudança na rotina, embora sejam uma delícia, pode trazer esse pequeno inconveniente.

Segundo o especialista, algumas mulheres, quando em regiões montanhosas, têm seu fluxo com maior intensidade, mais cólica e, também, pode atrasar ou vir adiantado.

Este vídeo pode te interessar

Estresse

Para algumas pessoas, as férias nem sempre são sinônimo de relax, de descanso. Ter a casa lotada de parentes por um mês pode ser divertido, mas também meio estressante. Ou tirar o período para resolver problemas domésticos, fazer reformas no lar, pode dar uma "dor de cabeça" danada, certo?

“É importante o autoconhecimento do corpo para prevenir um desequilíbrio ou identificar rapidamente o problema e agir, uma vez que a alteração hormonal não apenas desregula a menstruação, mas pode impactar na fertilidade, peso, libido, entre outros fatores”, ressalta Tcherniakovsky.

A ginecologista e obstetra Karoline Santiago Landgraf disse que não tem observado essa queixa das mulheres no consultório ao longo do mês de janeiro. Ela acha que um mês é pouco tempo para desregular o fluxo menstrual. Mas se o período estiver muito estressante, pode sim afetar a menstruação.

Segundo ela, o período de férias coincide também com sobrecarga de trabalho, alteração na rotina alimentar e mudança de ritmo circadiano.

"É mais comum, por exemplo, vermos isso em vendedoras de lojas que trabalham em shoppings. No final do ano e nesta época de férias, o excesso de trabalho pode gerar certo estresse, fazer com que não se alimentem direito.  Outras pessoas que viajam perdem o horário de comer e dormir. E outras que não viajam se estressam no trabalho, com os filhos que estão integralmente em casa de férias escolares, alteram a rotina de atividades físicas e tudo pode interferir no ciclo menstrual, que é regulado pelo sistema nervoso central, pelo eixo hipotálamo hipófise gonadal", comenta a médica.

Uma dica, diz Tcherniakovsky, é tentar um mínimo de rotina nas férias, mantendo o equilíbrio da alimentação e hábitos do seu dia a dia, como horário para as refeições e cuidados básicos com a saúde, como beber água, dormir e até ir ao banheiro. Outra dica é praticar exercícios regularmente. "Além de colaborar para que o cérebro descarregue hormônios responsáveis pelo prazer e bem-estar, como serotonina e dopamina, atividades físicas aliviam dores do período menstrual. É indicado, inclusive, para que sofre com as dores da endometriose. Portanto, vale separar 30 minutos por dia, mesmo nas férias, nem que seja para uma caminhada".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.