ASSINE

Desenho animado capixaba ensina às crianças como se proteger do coronavírus

Personagens infantis entram em ação para falar de forma lúdica sobre cuidados básicos com a saúde em época de pandemia

Publicado em 01/04/2020 às 11h56
O desenho animado capixaba ensina as crianças a combater o coronavírus
O desenho animado capixaba ensina as crianças a combater o coronavírus. Crédito: Reprodução/Youtube

Não é tão simples falar sobre coronavírus com as crianças. Para ajudar os pais nessa tarefa, uma turminha muito esperta entrou em ação. Aninha, Tozinho, Rorô e o cãozinho Bactrim estão aí para mostrar que com medidas muito simples é possível mandar esse vírus por água abaixo, literalmente.

Eles são os personagens principais do desenho animado da turma do Doutor Infecto, uma criação do médico infectologista capixaba Rafael Nunes Malta, que atua em um hospital particular na Grande Vitória e na equipe de controle de infecção do Hospital São Lucas.

No mais novo episódio, a turminha ensina que o vírus malvado já chegou por aqui e que é preciso tomar alguns cuidados para não ficar doente, como evitar usar as mãos ao tossir e espirrar e evitar aglomeração. E, depois, claro, passar álcool ou lavar bem as mãos com água e sabão.

Tudo isso é explicado de forma muito divertida, usando elementos da cultura oriental e da cultura brasileira. A ideia, segundo o médico, é que o vídeo informe de forma lúdica. A animação foi feita por uma equipe de São Paulo. Já a produção musical foi feita aqui no Estado.

Este é o quinto episódio da turma do Doutor Infecto, que estreou em outubro de 2019 em diversas plataformas, como Youtube, Facebook, Instagram, além do Spotify, Apple Music, entre outras. Os demais episódios tratam de temas como a técnica de lavagem de mãos, a etiqueta de tosse, sobre dengue e sobre o 'mundo invisível' dos micro-organismos.

“Este vídeo sobre coronavírus é só para chamar atenção mesmo para as medidas básicas de prevenção. Já temos episódios bem específicos, por exemplo, só sobre como lavar as mãos de maneira correta e outro só sobre como tossir e espirrar, se protegendo e protegendo as outras pessoas”, comenta Malta.

Assista ao episódio:

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.