ASSINE

Câncer de próstata: conheça os mitos e verdades da doença

Especialistas esclarecem dúvidas sobre a doença e alertam que a detecção precoce é uma das estratégias mais indicadas para se chegar a um diagnóstico na fase inicial com melhores chances de tratamento

Vitória
Publicado em 12/11/2020 às 05h00
Atualizado em 12/11/2020 às 05h00
Homem segurando o símbolo do Novembro azul, prevenção do câncer de próstata
Fatores genéticos e até mesmo hábitos alimentares e estilo de vida da pessoa podem ocasionar câncer de próstata. Crédito: Shutterstock

O câncer de próstata é a segunda principal causa de morte por câncer de homens no país. E novembro é o mês de alerta e conscientização da doença. O Novembro Azul reforça importância da prevenção e diagnóstico precoce desse tipo de câncer. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) quando ela é identificada em sua fase inicial a cura se revela em cerca de 90% dos casos.

A idade é um dos principais fatores de risco, uma vez que tanto a incidência quanto a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos. Também há fatores genéticos e até mesmo os hábitos alimentares e o estilo de vida da pessoa, que geram sobrepeso e obesidade. A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino localizada em frente ao reto e abaixo da bexiga, responsável pela produção de parte do líquido seminal que constitui o esperma. Com o avançar da idade, essa glândula aumenta de tamanho de forma benigna. O câncer se instala em qualquer área dessa glândula, e à medida que o tumor cresce vai ocupando os lobos direito e esquerdo da próstata causando dores, infecções e outros sintomas.

Você sabe o que é verdade ou mentira quando o assunto é esse tipo de câncer? Especialistas esclarecem dúvidas e alertam que a detecção precoce é uma das estratégias mais indicadas para se chegar a um diagnóstico na fase inicial com melhores chances de tratamento. Veja o que é verdadeiro ou falso.

O CÂNCER DE PRÓSTATA ACOMETE MAIS HOMENS IDOSOS.

Verdade. O urologista Gabriel Moulin Gouvêa, do Vitória Apart Hospital, explica que o câncer de próstata é mais comum com o aumento da idade, mas isso não significa que homens mais jovens podem deixar de lado a prevenção e que casos com pessoas mais jovens não aconteçam. "Homens de todas as idades devem ficar atentos aos fatores de risco pessoais e conversar com seus médicos para a realização de exames que permitam a detecção precoce da doença. Aproximadamente 75% dos casos de câncer de próstata diagnosticados no mundo são feitos em homens com 65 anos ou mais", diz.

O CÂNCER DE PRÓSTATA VAI COMPROMETER MINHA VIDA SEXUAL.

Nem fato, nem fake.  O médico Gabriel Moulin Gouvêa explica que em alguns tratamentos para o câncer de próstata, como a cirurgia, os nervos que rodeiam a próstata e controlam a ereção peniana podem ser lesionados. "A extensão dessa lesão depende de uma série de fatores, como a localização e o tamanho do tumor e do tipo de tratamento realizado. A capacidade de recuperar o controle da função erétil também depende da idade do paciente e se ele já apresentava problemas de ereção antes da cirurgia".

TER UM PSA ALTO SIGNIFICA TER CÂNCER DE PRÓSTATA? 

É falso. O oncologista Wesley Vargas Moura diz que o PSA pode estar alto com ou sem câncer. "O que ocorre é que quando o exame mostra concentração elevada da proteína PSA (Antígeno Prostático Específico), é apenas um indício de que algo pode estar errado e a partir daí são realizados outros exames como a biópsia para diagnóstico preciso do câncer ou não", diz. Estudos comprovaram que a maioria dos casos de câncer de próstata, o paciente possuía altas taxas de PSA. O exame se tornou mais um alerta para o diagnóstico precoce da doença. "Alta dosagem de PSA pode representar outras doenças como a Hiperplasia Prostática Benigna (crescimento da próstata) e a prostatite (inflamação na próstata)", alerta o médico. 

O AUMENTO DO TAMANHO DA GLÂNDULA PROSTÁTICA É UM SINAL DA DOENÇA.

É falso. Com o avançar da idade, é normal o aumento da glândula prostática de forma benigna. "Já o câncer de próstata é quando o tumor se instala em qualquer área dessa glândula, e à medida que o tumor cresce vai ocupando os lobos direito e/ou esquerdo da próstata causando alterações no tamanho e textura da glândula, consequentemente causando dores, infecções e outros sintomas da doença", explica oncologista Wesley Vargas Moura. 

NÃO EXISTE HISTÓRICO DE CÂNCER DE PRÓSTATA NA MINHA FAMÍLIA, LOGO MINHAS CHANCES DE TER A DOENÇA SÃO MÍNIMAS.

Falso. Apesar de um histórico familiar de câncer de próstata dobrar as chances de ter a doença, 1 em cada 6 homens serão diagnosticados com esse tipo de câncer. "Os homens negros são 60% mais propensos a terem câncer de próstata e possuem 2,4 vezes mais chances de morrer da doença. Entretanto, o histórico familiar e genético desempenha um papel importante no risco de um homem desenvolver câncer de próstata. Um homem cujo pai teve câncer de próstata é duas vezes mais propenso a ter doença", explica o urologista Gabriel Moulin Gouvêa. O risco é ainda maior se o câncer foi diagnosticado em um membro da família com menos de 55 anos ou se a doença acometeu três ou mais membros da família.

O EXAME DE TOQUE RETAL NÃO É NECESSÁRIO SEU EU FIZER O EXAME PSA.

Falso. O médico Gabriel Moulin Gouvêa explica que o exame de PSA é mais eficaz quando é feito simultaneamente ao toque retal e a avaliação dos fatores de risco do paciente.

NÃO APRESENTAR NENHUM SINTOMA SIGNIFICA NÃO TER CÂNCER DE PRÓSTATA. 

É falso. É importante fazer o exame para prevenção e diagnóstico precoce, pois é uma doença silenciosa, ou seja, seu estágio inicial é assintomático na maioria dos casos. "É aí que mora o perigo. Quando o homem já sente dores e há infecções é porque o câncer já está avançado. O ideal é iniciar os exames da próstata a partir dos 50 anos, e em casos da doença na família essa rotina de exames deve ser antecipada para os 40 anos. Quando diagnosticado na fase inicial, as chances de cura chegam a 90% dos casos. Então, sentir nada não significa estar livre da doença", diz o oncologista Wesley Vargas Moura. 

É UM CÂNCER DE CRESCIMENTO LENTO, POR ISSO NÃO DEVO ME PREOCUPAR. 

Falso. Existem diferentes tipos de câncer de próstata, alguns de crescimento muito lento e outros mais agressivos. "Uma vez confirmado o diagnóstico de câncer na próstata pelo patologista, o médico tem condições de caracterizar o potencial de agressividade do tumor e indicar o melhor tratamento com base em vários fatores, incluindo a idade do paciente e seu estado de saúde geral. Os pacientes precisam entender a complexidade da doença e tomar decisões em relação a seu tratamento em conjunto com seu médico", diz o urologista Gabriel Moulin Gouvêa.

A VASECTOMIA CAUSA CÂNCER DE PRÓSTATA.

Falso. Estudos recentes mostram que a vasectomia não é um fator de risco para o câncer de próstata.

O TRATAMENTO DESSE TIPO DE CÂNCER SEMPRE CAUSA IMPOTÊNCIA.

Falso. Cerca de metade dos homens com bom desempenho sexual antes do tratamento do câncer de próstata ainda terá uma boa função após o tratamento da doença. "Outros homens apresentarão impotência moderada a severa, mas a maioria tem apenas uma pequena perda da função sexual, que muitas vezes volta ao normal dentro de alguns meses a um ano após o tratamento. No entanto, a idade pode ser um fator complicador e, à medida que os homens envelhecem, já têm algum comprometimento da função sexual", diz Gabriel Moulin Gouvêa.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
câncer

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.