ASSINE

8 hábitos que prejudicam a saúde bucal e a estética do seu sorriso

Além da higiene bucal, também é preciso estar atento a práticas corriqueiras para prevenir problemas relacionados a saúde bucal. Especialista aponta quais são estes hábitos prejudiciais e explica como mudá-los

Publicado em 09/07/2020 às 09h07
Atualizado em 09/07/2020 às 09h07
Homem com mãos no rosto; dor de dente
Alguns hábitos que podem parecer inofensivos e acabar causando danos. Crédito: Freepik

Você tem certeza de que está fazendo tudo certo, escovando os dentes corretamente, usando o fio dental, mas sempre tem um probleminha que aparece, como cárie ou mancha, e pode estragar o seu sorriso.

A cirurgiã dentista, Bruna Conde, especialista em saúde bucal, comenta alguns hábitos que podem parecer inofensivos e o que você pode fazer para mudá-los.

1 - Usar enxaguante bucal em excesso

Muitos pensam que o produto é essencial para o hálito e prevenção de doenças. Porém pouco se sabe que em excesso e da forma incorreta pode ser prejudicial, podendo causar manchas nos dentes e alteração do paladar. O que faz a higiene ser efetiva é a ida com frequência ao dentista, o uso correto da escova e do fio dental. O enxaguante será indicado em alguns casos e na dose adequada, por um tempo determinado.

2 - Compartilhar escovas de dentes

Jamais. Nunca. A boca abriga mais de 500 tipos de bactérias que podem ser transmitidas pela escova, o que chamamos de infecção cruzada. Claro que para desenvolver uma doença é necessário uma série de fatores. Mas não compartilhe sua escova com cônjuge e filhos. E lembre-se do ditado: minha boca, meus germes.

3 - Apertar os dentes durante o exercício físico

Na prática de esportes, temos a tendência de encostar os dentes ao fazer força e levantamento de peso. E isso pode ser muito prejudicial tanto para seus dentes quanto para seu corpo. O bruxismo no esporte pode causar fratura de dentes, sensibilidade excessiva, dores em região de cabeça, bochecha, pescoço, nuca e ombros. Se deseja cuidar da sua saúde e não prejudicar sua performance, é necessário procurar um dentista para avaliar a necessidade de uso de protetores bucais e placas estabilizadoras para prática de esportes de forma segura.

4 - Não se importar com sangramento da gengiva

Mas você deveria, ele pode ocorrer por diversos motivos, dentre eles as doenças periodontais (gengivite ou periodontite) e alguma alteração sistêmica (no seu corpo). O sangramento nunca será normal ao escovar, passar o fio dental ou observá-lo no travesseiro. Ao menor sinal, marque uma consulta, pois o verdadeiro diagnóstico e tratamento adequado somente com a avaliação de um especialista.

5 - Tomar café e não higienizar corretamente os dentes

Além dele, vinho, chá, suco de uva, molho shoyo, tomate, refrigerantes a base de cola e beterraba em contato constante com o corante ou a acidez do alimento pode facilitar o escurecimento dos dentes. As manchas podem se tornar persistentes, auxiliando na proliferação das bactérias, afetando tanto a saúde quanto a estética do paciente.

Após 30 minutos, faça um bochecho com água seguido de uma boa higiene. Invista também em frutas, como pera e maçã, considerados alimentos detergentes, pois limpam superficialmente os dentes durante a mastigação. Visite regularmente o dentista para remoção de manchas.

6 - Utilizar escovas com cerdas duras na tentativa de escovar melhor

As escovas duras não são indicadas para higiene dentária, pois podem machucar a gengiva, auxiliar na retração gengival (raiz exposta) e sensibilidade dentária. Além disso, causam a falsa impressão de "dentes limpos". Para saber qual a marca e tipo de escova ideal é necessária uma avaliação da arcada, formato dos dentes, gengiva e acompanhamento com o dentista. Lembre-se que a troca não tem um tempo padrão, pois depende do seu uso e armazenamento, mas a escova deve ser realizada quando as cerdas estiverem esgarçadas e/ou danificadas.

7 - Roer as unhas e abrir objetos com a boca

Hábitos como roer as unhas, morder lápis e canetas, abrir embalagens, garrafas, cortar fita adesiva, entre outros, podem comprometer a saúde bucal, causar trincas e fraturas dentárias, criar machucados e feridas nas gengivas. O dente pode parecer intacto na hora, mas em algum momento você pode reparar que tem algo estranho, e a tendência é piorar. Sem contar que a repetição destes hábitos pode levar a problemas na articulação temporomandibular (ATM), podendo causar dores musculares, de cabeça e cervicais. É necessário procurar um dentista especialista em disfunção temporomandibular (DTM) para controle e remoção do hábito.

8 - Clareamento dentário sem supervisão

Não recorra aos tutoriais da internet ou dicas caseiras para clarear os dentes. É muito comum pessoas procurarem um dentista quando o pior já aconteceu, os dentes não atingiram a cor ideal ou ficaram com muita sensibilidade. Além de poder "queimar a gengiva", a falta de uma orientação ou uso incorreto do produto, podem causar sérios danos à saúde. Para realizar clareamento dentário, o paciente deve estar com gengiva saudável, sem acúmulo de placa, cálculo dental e cáries. Além disso, é indicado um polimento prévio para melhor ação do gel clareador. É possível realizar clareamento dentário sem sensibilidade, quando há o acompanhamento de um profissional durante todo o processo.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.