ASSINE

Gatos não transmitem Covid-19 para humanos, alerta médico do ES

O presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Espírito Santo, Marcus Braun, afirmou que não há confirmação de que gatos transmitam o novo coronavírus para seres humanos

Publicado em 20/10/2020 às 19h55
Atualizado em 20/10/2020 às 22h14
Primeiro animal de estimação a testar positivo para Covid-19
Primeiro animal de estimação a testar positivo para Covid-19. Crédito: Arquivo pessoal

O presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Espírito Santo (CRMV-ES), Marcus Campos Braun, afirmou que não há confirmação que gatos transmitam o novo coronavírus para seres humanos. O esclarecimento foi feito após o Brasil confirmar o primeiro caso de gato com Covid-19, registrado em Cuiabá, Mato Grosso. O médico veterinário explicou que o pelo do animal pode ter sido infectado após ter contato com um humano que tem a doença, como aconteceu no primeiro caso em território nacional.

"O fato de o (gato) ingerir esse vírus não significa que ele é fonte contaminante e, principalmente, que ele possa transmitir a doença para o ser humano. A comprovação é de que foi encontrado o vírus. Uma coisa bem natural, tendo em vista que ele se lambe muito e que superfícies, incluindo o pelo do gato, podem ficar infectadas", ressalta.

Apesar de o animal ter o vírus no organismo, Marcos Braun explica que todos os gatos registrados com o vírus no mundo até o momento não apresentaram sintomas da doença. Segundo o jornal O Globo, foi confirmado o quadro assintomático e a informação é de que a gata contraiu a doença dos donos ainda no mês de outubro.

Em entrevista ao jornalista Fábio Botacin, durante o CBN Cotidiano desta terça-feira (20), o presidente do CRMV-ES disse acreditar em uma contaminação mecânica, mais possível que a forma adquirida, como acontece com humanos.

Braun ainda citou o exemplo de um corrimão que, segundo ele, pode infectar um humano da mesma forma que um gato, de acordo com o que mostram as pesquisas até o momento. Ele disse que falou com pesquisadores em Cuiabá, onde a gata está contaminada.

"Tive contato com o Conselho Regional de Cuiabá e realmente ainda temos poucas informações. Um pesquisador conseguiu constatar através da amostra que o animal estava com o vírus, mas que não apresentava sintomas. Existem muitas perguntas a serem respondidas", destacou.

Ainda é preciso saber a técnica utilizada para detectar o vírus, se o exame teve uma prova posterior e de que forma a amostra foi coletada, relatou o médico à Rádio CBN Vitória.

CUIDADOS DURANTE A PANDEMIA

Apesar de estudos mostrarem que os gatos não transmitem o vírus, como acontece entre seres humanos, o médico veterinário alertou para os cuidados que donos de pets devem ter durante a pandemia de Covid-19. Ao sair de casa para um passeio com o bicho de estimação, faça uma higienização na volta para casa.

"Existem produtos que os donos podem usar nos pets para higienização. Então, fazendo a higiene de patas, focinho e até mesmo no corpo, você consegue neutralizar o vírus", lembra Braun, finalizando com um recado: na dúvida sobre o que fazer, peça auxílio a um médico veterinário.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.