ASSINE

Família de Richarlison festeja  show do atacante na estreia da Olímpiada

Richarlison foi o destaque com três gols e a Seleção venceu pelo placar de 4 a 2. A família se reuniu para assistir e comemorou com o desempenho do craque

Colatina / Rede Gazeta
Publicado em 22/07/2021 às 13h21
Família se reuniu para assistir a partida de Richarlison
Família se reuniu para assistir a partida de Richarlison . Crédito: Rosi Bredofw

Assim como na casa de milhões de brasileiros, a família Andrade de Nova Venécia, Noroeste do Espírito Santo, também acordou cedo para acompanhar a estreia da seleção masculina no torneio de futebol olímpico. Mas, no caso deles, o bom resultado brasileiro teve um sabor ainda mais especial. Antônio Marcos viu o filho Richarlison marcar três gols e abrir caminho para a vitória brasileira.

O  desempenho do atacante foi motivo de orgulho para o pai, que assistiu atento e até se surpreendeu com a estreia avassaladora do camisa 10 da seleção. “Foi muito bom. Nós estávamos com uma grande expectativa. Eu pensei que ele poderia fazer três gols na estreia, mas ele fez três. Então, melhor ainda. só agradecer a Deus por essa boa estreia e só manter o foco que vai ser artilheiro”, comemorou o pai.

A emoção da família Andrade com o desempenho do capixaba foi acompanhada de perto por todo o país. A transmissão da TV Gazeta e TV Globo mostrou a comemoração dos gols. Ao fim da partida, o atleta agradeceu o carinho.

“Mandar um abraço para eles. Infelizmente, tive só dois dias para ficar com eles, mas foi o suficiente para recarregar as energias. Eu estava precisando depois de uma Copa América que eu fiquei meio abatido. Mas foi o suficiente pra ver meus sobrinhos, meus tios, minha mãe. Só agradecer pelo carinho de todos que torceram pela gente”, disse o artilheiro da noite.

Família de Richarlison acompanhando a estreia da seleção na Olímpiada
Família de Richarlison acompanhando a estreia da seleção na Olímpiada . Crédito: Reprodução / TV Globo

Richarlison foi o destaque com três gols e a Seleção venceu pelo placar de 4 a 2. Paulinho fez o quarto do Brasil, enquanto Amiri e Ache marcaram para os alemães. Matheus Cunha desperdiçou um pênalti ainda no primeiro tempo.

A partida foi disputada no estádio Internacional de Yokohama, mesmo palco onde, em 2002, o Brasil derrotou a própria Alemanha por 2 a 0 para conquistar a quinta Copa do Mundo. A mística do campo parece ter trazido sorte para a Seleção, que, apesar do placar apertado, dominou grande parte da partida.

O próximo compromisso da Seleção é no domingo (25), contra a Costa do Marfim, às 5h30 de Brasília, em partida disputada no estádio Internacional de Yokohama. O Brasil fecha a participação na fase de grupos na próxima quarta-feira (28), contra a Arábia Saudita, às 5h de Brasília, no estádio Saitama.

Richarlison em apenas 45 minutos da estreia olímpica

Olimpíada
É 10 que fala, né. A mítica camisa amarelinha caiu bem demais no capixaba Richarlison. Lucas Figueiredo/CBF
Olimpíada
Richarlison foi o protagonista da estreia no Japão. Lucas Figueiredo/CBF
Olimpíada
No aquecimento Richarlison já demonstrava estar focado em brilhar na estreia olímpica. Lucas Figueiredo/CBF
Olimpíada
Em um dos gols, o pombo "voou" junto de Antony na comemoração. Lucas Figueiredo/CBF
Olimpíada
Ao goleiro alemão restou se ajoelhar diante do brilho de Richarlison. Lucas Figueiredo/CBF
Olimpíada
Richarlison infernizou a Alemanha na estreia olímpica no Japão. Lucas Figueiredo/CBF
Olimpíada
Marca registrada, o capixaba fez a "dança do pombo" nos três gols que anotou. Lucas Figueiredo/CBF
Olimpíada
O capixaba anotou três gols apenas no primeiro tempo da partida. Lucas Figueiredo/CBF
Richarlison
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio. Julio Cesar Guimarães/COB
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio
Richarlison fez três gols só no primeiro tempo da estreia do Brasil contra a Alemanha nos Jogos de Tóquio

O JOGO

O Brasil começou a partida pressionando a equipe alemã e logo aos 4 minutos conseguiu a primeira chance. Matheus Cunha recebeu passe de Richarlison dentro da área e finalizou cruzado, mas Müller defendeu. A estrela do camisa 10 começou a brilhar apenas dois minutos depois: o capixaba recebeu passe primoroso de Antony, bateu, mas Müller defendeu. No rebote, porém, o próprio Richarlison abriu o placar.

Mesmo com a vantagem, o Brasil não tirou o pé e continuou em cima da Alemanha. Aos 14, Richarlison recebeu dentro da área, tentou driblar o goleiro, mas foi travado. No rebote, Claudinho bateu, mas Müller ficou com ela. O Brasil seguia em cima e ampliou aos 21 minutos, quando Guilherme Arana cruzou para Richarlison, de cabeça, estufar as redes alemãs.

E teve mais do Pombo. Com 29 minutos assinalados, Matheus Cunha recebeu no meio de campo, avançou e tocou para Richarlison, aberto na esquerda. O capixaba entrou na área e bateu cruzado para fazer o terceiro dele na partida. Aos 45 minutos, o Brasil teve a chance de ampliar. Daniel Alves cruzou na área, Matheus Cunha cabeceou e a bola bateu no braço de Henrichs. O camisa 9 foi para a cobrança, mas Müller voou para espalmar.

SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa começou da mesma forma que a primeira, com o Brasil pressionando a Alemanha e criando boas oportunidades de gol. Os chutes de Matheus Cunha, que teve duas oportunidades de ampliar, pararam no goleiro Müller. Aos 8 minutos, Claudinho recebeu livre cruzamento de Matheus Cunha, mas pegou muito mal e isolou. Quem inaugurou o placar no segundo tempo, porém, foi a Alemanha, aos 11 minutos.

Em contra ataque rápido, a bola sobrou para Amiri na entrada da área, que bateu de primeira. A bola saiu fraca, mas quicando e bem colocada, enganando o goleiro Santos, que deixou passar.

O Brasil tentou responder rápido com Antony, que invadiu a área próximo à linha de fundo, driblou o zagueiro e tentou bater, mas o chute foi abafado. Aos 17 minutos, o Brasil ficou com um jogador a mais em campo. Arnold, volante alemão, recebeu o segundo amarelo por falta em Daniel Alves e foi expulso. Leia mais sobre as Olimpíadas de Tóquio no site especial de A Gazeta Com um jogador a mais, o Brasil passou a ter mais controle da partida e quase fez o quarto aos 29 minutos. Matheus Cunha roubou a bola no campo de ataque e tocou de calcanhar para Bruno Guimarães.

Olimpíada
Em um dos gols, o pombo "voou" junto de Antony na comemoração. Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

O volante bateu forte, rasteiro, mas Müller espalmou. Aos 38, porém, a Alemanha conseguiu encostar no placar. Após cruzamento da esquerda, Ache subiu mais que Diego Carlos e cabeceou forte para diminuir. Apesar do susto, o Brasil fechou o placar com Paulinho. O camisa sete, que entrou durante o segundo tempo, recebeu linda bola enfiada, driblou o zagueiro e bateu no ângulo, para garantir a vitória do Brasil.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.