ASSINE

Biden diz que variante ômicron preocupa e pede que americanos se vacinem

O presidente afirmou que apesar de ainda haver poucas informações disponíveis sobre a nova variante, especialistas do governo americano acreditam que as vacinas continuarão a proteger

Publicado em 29/11/2021 às 17h32
O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, discursa durante a cerimônia de sua posse realizada no Capitólio, em Washington (DC), nesta quarta-feira (20)
O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, discursa durante a cerimônia de sua posse realizada no Capitólio, em Washington (DC). . Crédito: JONATHAN ERNST/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez um pronunciamento nesta segunda-feira (29) sobre a variante ômicron do coronavírus e afirmou que a descoberta "preocupa". Biden aproveitou a oportunidade para pedir insistentemente que a população norte-americana se vacine.

A vacinação contra a Covid-19 avançou rapidamente este ano, mas a taxa de imunização completa da população do país está estagnada em 57,88%, o que já leva a um aumento no número de casos e mortes.

"Eu sei que vocês estão cansados de ouvir, mas a melhor proteção contra essa variante ou qualquer outra variante é tomar a vacina e a dose de reforço", apelou o presidente. "Temos vacinas, vacinas para crianças de 5 a 11 anos e vacinas para doses de reforço", disse também, lembrando que os imunizantes estão disponíveis.

Este vídeo pode te interessar

Biden afirmou que apesar de ainda haver poucas informações disponíveis sobre a nova variante, especialistas do governo americano acreditam que as vacinas continuarão a proteger.

Ele destacou ainda que caso os imunizantes disponíveis atualmente não sejam eficazes, laboratórios e agências do governo já estão preparados para desenvolver uma nova vacina que proteja da ômicron.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.