ASSINE

Biden acusa China de reter 'informação crucial' sobre origem da Covid-19

Biden afirma que a China rejeita pedidos de transparência e segura informações, enquanto o número de vítimas da pandemia continua a subir

Publicado em 27/08/2021 às 18h15
Joe Biden assumiu a liderança na Geórgia na manhã desta sexta-feira (6)
O presidente Joe Biden. Crédito: Pedro Ladeira/Folhapress

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que há "informação crucial" sobre as origens da pandemia da Covid-19 na China, mas autoridades do país asiático têm trabalhado para impedir investigadores internacionais de acessá-la. A declaração consta em comunicado desta sexta-feira, no qual o presidente norte-americano diz ter recebido um relatório da sua comunidade de inteligência sobre o assunto e reafirma que fará de tudo para encontrar a origem da crise de saúde, a fim de adotar precauções e evitar episódios similares no futuro.

Biden afirma que a China rejeita pedidos de transparência e segura informações, enquanto o número de vítimas da pandemia continua a subir.

Ele diz que continuará a trabalhar com parceiros pelo mundo para pressionar Pequim a compartilhar informações e a cooperar com a Organização Mundial de Saúde (OMS) em uma pesquisa baseada em evidências para determinar as origens da Covid-19.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.