Ducati apresenta linha 2021 da Monster com releitura mais leve

Naked esportiva é o modelo mais vendido de todos os tempos da marca; ideal para quem deseja uma motocicleta tecnológica e fácil de se pilotar

Publicado em 18/02/2021 às 15h19
Atualizado em 18/02/2021 às 15h19
A nova Monster é baseada nos mesmos conceitos da inesquecível Monster 900, porém reinterpretados e atualizados
A nova Monster é baseada nos mesmos conceitos da inesquecível Monster 900, porém reinterpretados e atualizados. Crédito: Divulgação/Ducati

Lançada em 1993, a Monster marcou a história da Ducati e é o modelo mais vendido de todos os tempos da marca com sede na cidade italiana de Borgo Panigale: mais de 350 mil foram produzidos desde sua apresentação. A proposta da nova Monster é representar toda a essência da Ducati na forma mais leve, compacta e essencial possível, sendo uma moto indicada para todos aqueles que desejam uma motocicleta tecnológica e fácil de se pilotar.

A receita é a original de 1993: um motor esportivo, mas adequado para uso em estradas, combinado com um quadro derivado dos modelos de Superbike. A nova Monster é baseada nos mesmos conceitos da inesquecível Monster 900, uma das primeiras nakeds esportivas, porém, reinterpretados e atualizados.

A intenção da Ducati é entregar uma moto com um chassi avançado e eficiente, capaz de estabelecer imediatamente a sensação perfeita com o piloto. A posição de condução é menos carregada nos pulsos e o motor busca oferecer um equilíbrio entre potência, torque e facilidade de manuseio.

A moto incorpora diretrizes estéticas que a tornam imediatamente reconhecível como uma Monster: tanque de combustível em forma arredondada, farol redondo, traseira limpa e motor em destaque, no centro da cena. A linguagem, no entanto, é nova e moderna. As formas evoluíram em uma direção em que a essencialidade e a tecnologia são aprimoradas pelo design, como no perfil circular do farol de leds.

A Monster é movida pelo motor Testastretta de 937 cc em forma de “L” de dois cilindros, com distribuição desmodrômica e homologação Euro 5. Em comparação com o 821 anterior, ele aumenta o deslocamento, a potência, o torque e diminui o peso (menos 2,4 quilos) para oferecer melhor capacidade de manobra.

O motor agora é de 111 cavalos a 9.250 rpm com torque máximo de 9,7 kgfm entregue a apenas 6.500 rpm, provando ser eficiente e reativo na resposta do acelerador. A facilidade de condução é aprimorada pela nova caixa de velocidades e com acionamento “Quick Shift Up/Down” de série.

A nova Monster tem motor Testastretta de 937 cc em forma de “L” de dois cilindros, com distribuição desmodrômica e homologação Euro 5
A nova Monster tem motor Testastretta de 937 cc em forma de “L” de dois cilindros, com distribuição desmodrômica e homologação Euro 5. Crédito: Divulgação/Ducati

REDUÇÃO DE PESO

Para garantir o máximo de diversão, grande atenção foi dada à redução de peso na criação da nova Monster. Chassi, elementos acessórios e superestruturas foram redesenhados do zero para criar um modelo compacto e leve, adequado para o uso diário e esportivo. A estrutura frontal de alumínio reproduz o mesmo conceito encontrado no Panigale V4. É curto e conectado diretamente aos cabeçotes do motor. Com um peso de apenas 3 quilos, esse quadro é 4,5 quilos mais leve (60% menos) do que a treliça anterior, ajudando a reduzir o peso seco para 166 quilos.

Cada componente foi redesenhado e iluminado: os aros perderam 1,7 quilos e o braço oscilante foi aliviado em 1,6 quilos. O sobrechassi traseiro diminuiu 1,9 quilos graças também à tecnologia GFRP (Polímero Reforçado com Fibra de Vidro), que permitiu a otimização de formas e superfícies em benefício da leveza e compacidade dimensional. A economia de peso total é de 18 quilos em comparação com o Monster 821.

A nova Monster é tecnológica. Traz de série ABS Cornering, Traction Control e Wheelie Control, todos ajustáveis para diferentes níveis de intervenção. O caráter esportivo da moto é sublinhado pelo Controle de Lançamento, que garante partidas rápidas.

Chassi, elementos acessórios e superestruturas foram redesenhados do zero para criar um modelo compacto e leve
Chassi, elementos acessórios e superestruturas foram redesenhados do zero para criar um modelo compacto e leve. Crédito: Divulgação/Ducati

A nova Monster é equipada com três modos de condução (“Sport”, “Urban” e “Touring”) que permitem moldar o caráter da moto de acordo com os gostos e necessidades. Tudo é facilmente gerenciado por meio dos controles do guidão e do painel TFT colorido de 4,3 polegadas com gráficos de corrida que remetem aos da Panigale V4, com um grande conta-giros que mostra a indicação da marcha inserida.

A Monster 2021 está disponível nas cores Ducati Red e Dark Stealth, ambas com rodas pretas, e Aviator Grey, com rodas GP Red. Para quem quer a moto com uma imagem ainda mais esportiva, existe a versão Plus nas mesmas cores, com para-brisa aerodinâmico e capa para o banco do passageiro de série. A nova Monster estará nas concessionárias europeias a partir de abril de 2021. Não há previsão sobre a chegada do modelo ao Brasil.

motocicleta Ducati

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.