Sonho realizado: capixaba do Vasco é expulso mas conquista título "em casa"

Arthur Sales entrou no decorrer da partida com sua equipe vencendo por 2 a 0, foi expulso e viu o adversário empatar, mas comemorou título em seu Estado

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 22/02/2021 às 20h45
Atualizado em 22/02/2021 às 20h45
Arthur Sales, do sub-20 do Vasco, mostra a medalha da Supercopa do Brasil Sub-20
Arthur fala em sonho realizado após conquista da Supercopa do Brasil Sub-20. Crédito: Daniel Pasti

Do céu ao inferno, depois ao céu de novo. Essa sensação resume o que foi a Supercopa do Brasil Sub-20 para o capixaba Arthur Sales, do Vasco, no título da competição, conquistado sobre o Atlético-MG neste domingo (21), no estádio Kleber Andrade, em Cariacica. Reserva da equipe cruz-maltina, o camisa 19 entrou no segundo tempo com seu time vencendo por 2 a 0, foi expulso, viu o Galo empatar, mas terminou com o título "em casa".

No meio de toda essa mistura de emoções, Arthur afirmou que um filme passou em sua cabeça. Natural de Vitória, ele havia afirmado que sonhava ser campeão em sua terra natal. O capixaba teve a oportunidade de jogar a decisão ao entrar em campo aos 25 minutos do segundo tempo. Aos 36, porém, entrou com a sola nas costas do adversário e foi expulso. Com um jogador a mais, o Galo partiu pra cima e conseguiu o empate, mas, como destacou o capixaba, a equipe cruz-maltina foi guerreira e segurou o resultado, mesmo sofrendo com a pressão atleticana.

"Foi sinistro, passou um filme na minha cabeça quando o Atlético conseguiu empatar, mas a gente conseguiu ser vitorioso, ser um time grande, um time competitivo. Mesmo com um a menos, conseguimos levar para os pênaltis e ser campeões", comemorou.

Fotos de Arthur Sales atuando pelo Vasco da Gama
Arthur Sales, de 18 anos, destacou a força da equipe para segurar o empate, mesmo com um a menos. Crédito: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama

Nos pênaltis, porém, o alívio. Foram 13 cobranças convertidas até o Galo desperdiçar sua sétima, com o goleiro vascaíno Cadu defendendo a penalidade. E, para Arthur, finalmente o sonho de ser campeão no Espírito Santo foi realizado. O capixaba dedicou o título à sua família e disse que iria comemorar com eles a conquista.

"É um sonho realizado! Agora vou pra casa, comemorar com minha família. Tenho que dedicar esse título a eles também, eles merecem pra caramba, sempre me apoiaram por tudo. É um sonho realizado mesmo. Seria melhor com eles aqui no estádio, mas tenho certeza que eles estavam torcendo por mim em casa, dando todo o apoio pela televisão", declarou.

"ESTAMOS AQUI PRA AJUDAR"

Apesar da conquista na base, o domingo também ficou marcado por praticamente selar o quarto rebaixamento da história do Vasco. Com 38 pontos conquistados e ocupando a 17ª colocação, a equipe precisa de uma improvável combinação de resultado para se safar: tem que ganhar o Goiás tirando um saldo negativo de 12 gols e torcer para o Fortaleza não pontuar contra o Fluminense, no Maracanã.

Arthur lamentou a situação do time principal, mas foi confiante em dizer que acredita que o Vasco sairá da situação delicada na qual se encontra. O atleta reiterou também a força da base como uma virtude da equipe para os próximos anos e afirmou que podem ajudar no time profissional no momento em que for necessário.

"A gente fica muito triste em receber essa notícia, a gente quer estar aqui pra ajudar, pra somar com os profissionais sempre. Acredito que o Vasco vai sair dessa, vamos voltar melhor, não vamos desistir nunca e estamos aqui sempre pra compôr e ajudá-los lá em cima", finalizou.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.