ASSINE

"Guardo com carinho ter jogado contra um dos maiores", diz Carlos Germano

Pelo Vasco, goleiro capixaba enfrentou Maradona, quando ele vestia a camisa do Newell's Old Boys

Vitória
Publicado em 26/11/2020 às 18h16
Carlos Germano lembra de duelo contra El Pibe de Oro
Carlos Germano lembra de duelo contra El Pibe de Oro. Crédito: Vasco/Divulgação e Newell's Old Boys/Divulgação

A morte de Diego Maradona comoveu o mundo e diversas homenagens tem sido feitas para o ex-jogador, que faleceu nesta quarta-feira (25), vítima de uma parada cardiorrespiratória em casa, aos 60 anos.

Passagens marcantes ao lado de "El Pibe" vão sendo contadas aos montes por atletas e ex-atletas. e o preparador de goleiros do Vasco, Carlos Germano, fez questão de relembrar um momento onde teve que encarar Maradona. O capixaba, inclusive, está em solo argentino, para a partida do Gigante da Colina contra o Defensa y Justicia, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana e acompanha o clima de luto no país.

O duelo relembrado foi em 1994, na volta de Maradona à Argentina depois de dez anos na Europa, para jogar no Newell's Old Boys. E o Vasco da Gama foi o grande convidado para fazer essa partida, estreando inclusive o seu jovem e talentoso Dener, que era o camisa 10 do cruz-maltino em campo.

"Eu guardo com muito carinho aquele jogo porque fica marcado né, você estar dentro de campo jogando contra um dos maiores jogadores do planeta, já havia sido campeão do mundo, o maior jogador argentino de todos os tempos. Foi uma grande festa que o Maradona recebeu em Rosário", afirmou Carlos Germano. 

O goleiro capixaba também lembra que ficou bastante preocupado com o craque argentino. "Confesso que fiquei até meio nervoso porque qualquer falta perto da área sempre ficava muito ansioso, muito preocupado porque eu sabia que ele era um exímio cobrador de faltas. E eu era jovem naquela época ainda". 

Com muitos dribles e jogadas de efeito, Dener acabou sendo protagonista do jogo, que terminou em 0 a 0. Carlos Germano relembra a reverência que o craque argentino fez ao jogador brasileiro após o apito final. "O que chamou a atenção também foi o Dener, que estava fazendo a sua estreia com o Vasco e "roubou a cena" do espetáculo com grandes jogadas, vários dribles e recebendo rasgados elogios do próprio Maradona. Um cara daquele, maior jogador argentino, abrir a boca pra elogiar um grande jogador e jovem, o talentoso Dener". 

Eis que o destino une novamente os dois camisas 10, agora em outro plano. Dener, que morreu num acidente de carro, em abril de 1994, vai poder mais uma vez bater uma bola com Maradona no céu.

Futebol Maradona Clube vasco da gama

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.