ASSINE

"Um dos melhores que já apareceu", diz Geovani Silva sobre Maradona

Ex-jogador capixaba lamentou a morte do argentino e lembrou quando o enfrentou pelo Campeonato Italiano

Vitória
Publicado em 25/11/2020 às 18h10
Atualizado em 25/11/2020 às 18h10
Maradona e Geovani se enfrentaram no Campeonato Italiano
Maradona e Geovani se enfrentaram no Campeonato Italiano. Crédito: Reprodução

Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25), aos 60 anos, deixando órfãos vários fãs na Argentina e também no mundo. Um dos admiradores do talento do "El Pibe de Oro" e que tem o orgulho de dizer que o enfrentou em campo é o ex-meia Geovani Silva.

O capixaba de 56 anos foi contemporâneo de Maradona nos tempos em que ambos atuaram pelo futebol italiano, na temporada 1989-90. O argentino pelo Napoli, o brasileiro pelo Bologna. No único duelo entre eles naquele campeonato, vitória do time partenopei por 2 a 0. Mas Geovani acreditava que, pelo começo arrasador do adversário, sua equipe iria sofrer ainda mais gols.

"O time do Napoli era muito bom, com Maradona, Careca, Alemão. Perdemos até de pouco pro Napoli lá no San Paolo. No primeiro lance que participamos, eu fui pra cima dele tentar marcá-lo, ele cortou pra dentro e cruzou na cabeça do Careca, que fez o gol. Até falei 'nós vamos tomar uma goleada', isso era cinco minutos de jogo." 

Geovani também lembrou que quando atuou no futebol italiano, Maradona já tinha conquistado a torcida napolitana. "Na Itália ele já era idolatrado quando eu cheguei. Tinha uma música italiana que dizia 'como você não há ninguém, você é o único no mundo, é o melhor'. As coisas que ele fazia era porque ele era fora de série. Depois de Pelé não teve outro", declarou o capixaba. 

Sobre a morte, Geovani lamentou a morte de um dos melhores jogadores que o mundo já viu. "Eu fiquei triste com essa notícia porque perdemos um dos grandes personagens do futebol, um dos maiores, um dos melhores que já apareceu. Graças a Deus eu consegui ver de perto".

BRASIL X ARGENTINA

Geovani também viu Dieguito de perto, mas do banco de reservas, com a camisa da Seleção Brasileira na Copa América de 1989, que aconteceu no Brasil. O Pequeno Príncipe revelou que gostaria de ter entrado em campo na vitória por 2 a 0 sobre os hermanos, no Maracanã.

"Eu não atuei, fiquei chateado, mas o time estava tão bem que eu nem discuti. Mas havia uma motivação diferente contra a Argentina por eles serem os atuais campeões mundiais. A gente falava: “o Diego (Maradona) tá aí. Ele era o melhor jogador do mundo", afirmou Geovani.

Futebol Maradona argentina argentina

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.