ASSINE

Capixaba ex-Vilavelhense assina primeiro contrato com o Atlético-MG

Emerson Ferreira, de 19 anos, firmou vínculo com o clube mineiro até 2022 e, inicialmente, fará parte do elenco sub-20 do Galo

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 14/05/2021 às 20h14
Emerson assinou seu primeiro contrato com o Atlético-MG nesta sexta (14)
Emerson assinou seu primeiro contrato com o Atlético-MG nesta sexta (14). Crédito: Arquivo Pessoal

Chegar a um grande clube do cenário brasileiro é um sonho para muitos dos jovens que buscam se profissionalizar no futebol do Espírito Santo. E para Emerson Ferreira, o primeiro passo foi dado nesta sexta-feira (14). O volante, ex-Vitória e Vilavelhense, assinou o primeiro contrato com o Atlético-MG, com duração até janeiro de 2022.

Emerson é natural de Vila Velha e tem apenas 19 anos. Por isso, inicialmente, fará parte do elenco sub-20 do Galo. O atleta, porém, afirmou que chegar a um grande clube do futebol nacional é um sonho realizado, um objetivo que ele conta que sempre teve em mente.

"É uma sensação inexplicável e única, pois estou realizando um sonho de vestir a camisa de um gigante clube do futebol brasileiro! Meu principal objetivo sempre foi voltar a trabalhar em um clube de expressão, sempre trabalhei com isso em minha mente, então posso afirmar que era sim o meu principal objetivo", disse.

Emerson foi campeão da Série B Capixaba pelo Vilavelhense
Emerson foi campeão da Série B Capixaba pelo Vilavelhense. Crédito: Rafael / Vilavelhense FC

O elenco do Atlético-MG tem nomes de peso no futebol nacional e mundial. O melhor exemplo é Hulk, que já disputou a Copa do Mundo pela Seleção Brasileira e teve passagens por clubes de expressão na Europa, como Zenit e Porto. Eduardo Vargas, chileno com destaque em sua seleção e em times como Universidad do Chile e Grêmio também faz parte do estrelado plantel do técnico Cuca. Para Emerson, conviver diariamente com os astros é uma chance de aprendizado com nomes que ele estava acostumado a ver na televisão e nos videogames.

"Tenho grandes expectativas, sempre sonhei em atuar ao lado de grandes craques. Sei que depende muito de mim e do meu rendimento, e de ter boas oportunidades. Acredito que nada supera o trabalho, então vou seguir focado e motivado até elas virem. Já conversei com alguns atletas e tive a experiência de treinar com alguns deles. É algo surreal, não sei se consigo me acostumar e normalizar essas situações, são atletas que sempre vi pela televisão e joguei videogame com eles, é muito gratificante", acrescentou.

CONVÍVIO COM ÍDOLO DO GALO

O volante, porém, tem mais contato com um grande ídolo da equipe mineira: Leonardo Silva, campeão da Libertadores pelo Atlético em 2013 e que possui grande identificação com o time e com a torcida. Aposentado desde 2019, o agora ex-zagueiro se tornou coordenador da equipe de transição do Galo, A convivência com o veterano de 41 anos é o trunfo de Emerson para adquirir dicas tanto para a vida profissional quanto para a pessoal.

"Quem eu tenho contato direto todos os dias é o Léo Silva, ídolo do Galo. Sempre que posso, tento tirar algo dele que venha acrescentar na minha vida e principalmente na minha carreira, pois é um cara que ganhou tudo pelo Galo. Seria incrível escrever uma história como ele escreveu com a camisa do Atlético!", exclamou o volante.

INÍCIO NA DESPORTIVA E TÍTULO NO VILAVELHENSE

Emerson nasceu no bairro São Torquato, em Vila Velha e começou a trajetória no futebol na Desportiva Ferroviária, aos cinco anos de idade. Ele teve passagens pelas categorias de base de vários times no Brasil, como o Betim-MG, América-MG e Bahia. Voltou ao Espírito Santo para atuar nas equipes sub-20 de Rio Branco-ES e Desportiva, mas teve a primeira chance no profissional pelo Vilavelhense, na Série B do Campeonato Capixaba de 2020, sagrando-se campeão da competição.

Emerson foi campeão da Série B Capixaba pelo Vilavelhense
Emerson foi campeão da Série B Capixaba pelo Vilavelhense. Crédito: Rafael / Vilavelhense FC

"Sou muito grato ao Vila, ao presidente Miguel e ao meu ex-técnico Orlando da Hora por terem aberto as portas quando eu mais precisei e não tinha mais onde jogar. Após a Série B do Capixaba e a boa campanha coroada com título, tive a oportunidade de defender as cores do Vitória, fazer 3 jogos e hoje estar no Atlético-MG", finalizou.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.