ASSINE

Presidente Kennedy tem infraestrutura que favorece ambiente de negócios

Para receber grandes empreendimentos, cidade se movimenta com obras em diversas áreas e vai ter porto, ferrovias e planeja até aeroporto

Tempo de leitura: 3min
  • Prefeitura de Presidente Kennedy

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 30/05/2022 às 19h01
Foto para especial publicitário, favor não usar.
Presidente Kennedy também investe na ampliação da rede de água e esgoto, além de novas fontes de produção de energia. Crédito: Prefeitura de Presidente Kennedy/Divulgação

“Presidente Kennedy tem todos os elementos necessários para o crescimento. Somos uma cidade capaz de vencer desafios e tocar obras de forma autossustentável”. A afirmação do secretário de desenvolvimento da cidade, Flávio Matos Ferreira, reflete o potencial do município do Sul do Estado, que mesmo durante a pandemia continuou a receber obras e investimentos.

Agraciado pelos royalties do petróleo e pela chegada de cada vez mais empresas interessadas na região estratégica, próxima dos grandes centros do país, o município tem como trunfo diversas obras de infraestrutura, que favorecem o ambiente de negócios.

Nos dois últimos anos, por exemplo, mais de 120 km de vias municipais foram asfaltadas. Novos projetos preveem a abertura e pavimentação de estradas interligando o Porto Central – empreendimento grandioso em fase avançada de construção - e o Distrito Industrial à sede do município e às rodovias, complementando os acessos rodoviários existentes pela BR-101, ES-162, ES-060 e RJ-224.

“O objetivo é que tenham maior capacidade de suportar o tráfego de caminhões e favorecer o escoamento das produções”, lembra Matos.

Os projetos para aprimorar a infraestrutura municipal passam por todas as áreas. Dentre eles, estão um novo Parque Urbano, reforma e ampliação do Pronto Atendimento Municipal, reforma e ampliação da unidades básicas de saúde, revitalização do Centro com implantação de calçadas cidadã, nova rodoviária e reforma e ampliação das escolas em Jaqueira, São Salvador e Sede.

MUNICÍPIO AUTOSSUSTENTÁVEL

A arrecadação do município ajuda a entender como tanto pode ser feito. A cidade possui o maior PIB por morador do Brasil, chegando a R$ 464.883,49, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse resultado é alcançado graças às atividades de produção e exploração de petróleo, que levam, todos os anos, cifra expressiva em royalties a Kennedy.

O município ainda é o segundo maior produtor de leite do Espírito Santo, de onde também conquista boa parte de sua arrecadação.

“Toda cidade tem um projeto de crescimento. Mas uma coisa é você querer e outra é poder. Kennedy pode resolver seus problemas com o dinheiro que tem em caixa e estamos fazendo isso com nossas obras de infraestrutura”, ressalta Matos.

Para garantir esse perfil, a cidade poderá ter os quatro principais modais de transporte: rodovias, ferrovias, porto e aeroporto. O Porto Central, em fase final de construção, já é uma realidade e servirá como um dos maiores complexos industriais do país, capaz de receber navios que hoje ainda não podem atracar na América Latina.

Duas ferrovias deverão ser construídas em breve com o objetivo de ligar o município ao Rio de Janeiro (EF-118) e ao Centro-Oeste do Brasil (EF-354).

“A médio prazo, entendemos também que Kennedy é uma das principais candidatas a receber um aeroporto, algo muito necessário ao Sul do Espírito Santo”, destaca Matos.

ENERGIA PARA O CRESCIMENTO

A cidade investe, ainda, na ampliação da rede de água e esgoto, além de novas fontes de produção de energia. O secretário Flávio Matos destaca que a prefeitura entende que a demanda energética será muito maior e por isso há projetos para requerer uma nova subestação na cidade.

Presidente Kennedy também tem recebido propostas para a implantação de painéis solares e parques eólicos.

“Nossa cidade tem toda a possibilidade de receber energias limpas e renováveis. Estamos em um dos maiores corredores de vento do Espírito Santo e também em uma região apropriada para energia solar. Somos uma cidade preparada para o futuro”, finaliza Matos.

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.