ASSINE

Cultura e turismo entram para a agenda de prioridades de Vila Velha

Município tem buscado qualificar atendimento ao turista ao estruturar o setor; cultura tem recebido investimentos com projetos e reformas

Tempo de leitura: 6min
  • Prefeitura de Vila Velha

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 31/05/2022 às 10h05
ESPECIAL PUBLICITÁRIO - Cultura e turismo entram para a agenda de prioridades de Vila Velha
Convento da Penha foi tombado como patrimônio nacional. Crédito: Everton Thiago/Secom PMVV

Município tem buscado qualificar atendimento ao turista ao estruturar o setor; cultura tem recebido investimentos com projetos e reformas

TAG: Vila Velha, Prefeitura de Vila Velha, investimento, cultura, turismo, prainha, praia da costa, praia, convento da penha

Por ser uma das cidades mais antigas do país, Vila Velha, que acaba de completar 487 anos, abriga várias construções históricas. Além disso, o município é banhado pelo mar em 32km de litoral, uma combinação que tem tudo para dar certo com o turismo. Dentro desse potencial, a atual gestão tem buscado investir em serviços e ações para fomentar, cada vez mais, esse potencial turístico da cidade.

Dados da Prefeitura de Vila Velha mostram que, de dezembro de 2021 a abril de 2022, os principais atrativos históricos e culturais do município receberam aproximadamente 2 milhões de turistas. O Farol Santa Luzia recebeu 29.711 visitantes; a Casa da Memória, 11.889; a Igreja do Rosário, 4.137; o Museu Homero Massena, um total de 1.638 (lembrando que o espaço reabriu no final do mês de fevereiro); e o Convento da Penha, cerca de 1,8 milhão de turistas e visitantes.

A Casa da Memória e o Museu Homero Massena, localizados na Prainha, também passaram por obras recentemente. Além de restauro, suas instalações foram adequadas para permitir acessibilidade para a sua reabertura. Atualmente, a prefeitura está com as obras de reformulação do Teatro Municipal em andamento.

Para o prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo, investimentos que renovam a importância histórica e cultural da cidade para o Espírito Santo e o país, por abrigar um conjunto arquitetônico preservado, imponente, que ajudam a contar o enredo da colonização brasileira e do despertar artístico do Brasil.

ESPECIAL PUBLICITÁRIO - Cultura e turismo entram para a agenda de prioridades de Vila Velha
O Farol Santa Luzia recebeu 29.711 visitantes de dezembro de 2021 a abril de 2022. Crédito: Everton Thiago/Secom PMVV

“Estamos falando da Igreja do Rosário, a mais antiga em funcionamento do país. Do Convento da Penha, tombado como patrimônio nacional. Da Prainha, onde o orgulho de ser capixaba nasceu e a história do nosso estado começou. Estamos falando da Casa da Memória e do Museu Homero Massena que projetam nossos artistas para o cenário nacional e, o mais importante, nos ajudam a contar essa riqueza para nossas crianças e jovens. Por isso estamos investindo para que a nossa história não seja esquecida e se fortaleça, com novas páginas escritas por nós agora no presente no futuro”, comentou o prefeito.

A cidade passa a contar com o Tour a Pé pela Prainha, onde os turistas realizam passeios gratuitos guiados na área do Sítio Histórico da Prainha. A “viagem no tempo” conta com a “participação” de personagens históricos, como Vasco Fernandes Coutinho e Frei Pedro Palácios.

Outro programa iniciado no município, segundo o secretário municipal de Cultura e Turismo, Paulo Renato Fonseca Junior, é o programa de qualificação dos empreendedores e profissionais do setor de turismo, tendo como foco o Receba Bem Vila Velha e o Vendendo com Criatividade o Turismo de Vila Velha.

“Temos trabalhado na estruturação do setor. Primeiro fizemos um trabalho de planejamento junto com o trade turístico canela verde, priorizando as ações a serem desenvolvidas e implementadas. Estamos trabalhando em ações como Turismo Pedagógico, focado nas crianças das escolas públicas municipais e estaduais, bem como nas escolas privadas. Também estamos trabalhando com a formatação de produtos turísticos para apresentação a operadoras e agências de viagens, como é o caso do circuito da Prainha”, explicou.

BANDEIRA AZUL NA PRAIA DA SEREIA

ESPECIAL PUBLICITÁRIO - Cultura e turismo entram para a agenda de prioridades de Vila Velha
A Praia da Sereia, na Praia da Costa, foi a primeira do ES a receber o certificado de Bandeira Azul. Crédito: Everton Thiago/Secom PMVV

Outro projeto que tem sido foco das ações da prefeitura é a implementação da Bandeira Azul na Praia da Sereia, na Praia da Costa. A Bandeira Azul é um prêmio ecológico, voluntário, concedido a praias, marinas e embarcações de turismo e a Praia da Sereia foi a primeira do Espírito Santo a receber esse certificado. Atualmente, o Brasil possui apenas 22 praias com essa classificação.

Para receber a Bandeira Azul, é necessário que a região esteja qualificada em critérios como foco em gestão ambiental, qualidade da água, educação ambiental, segurança e serviços, turismo sustentável e responsabilidade social. É uma certificação internacional e esses padrões devem ser mantidos e comprovados anualmente.

“O projeto de implementação do Bandeira Azul na Praia da Sereia tem sido uma ação constante de acompanhamento de melhorias dos serviços ofertados aos usuários e turistas”, avalia o secretário.

CULTURA

ESPECIAL PUBLICITÁRIO - Cultura e turismo entram para a agenda de prioridades de Vila Velha
Museu Homero Massena passou por obras de restauro e readequação de suas instalações para permitir acessibilidade. Crédito: Adessandro Reis/Secom PMVV

CULTURA

Na área da cultura, a prefeitura tem buscado fomentar todas as vertentes. Além da reforma do Teatro Municipal de Vila Velha, com previsão de entrega para 2023, está o trabalho em conjunto com o Conselho Municipal de Políticas Culturais para fortalecer projetos e políticas públicas de valorização do município. Segundo Fonseca Junior, a intenção é fazer uma revisão dos projetos de políticas públicas, “levando cultura e arte para as comunidades de maior vulnerabilidade”.

Durante a pandemia, a gestão criou a Lei Bolsa Cultura Luisa Grinalda, para atender pequenos artistas de Vila Velha, que não tinham condições de exercer suas profissões, com casas de espetáculos e eventos fechados devido ao distanciamento social. “Foram quase R$ 200 mil distribuídos com recursos dos cofres da PMVV. Vila Velha foi o único município do país a realizar esse tipo de ação com recursos próprios”, conta o secretário

Ele acrescenta a adesão e aprovação na Lei Coinvestimento Fundo a Fundo do Governo do Estado: “Vila Velha captou o teto máximo no valor de R$ 439.941,48 do Estado, mais o valor do Fundo Municipal de Cultura de R$ 540.058,52. Isso totaliza R$ 980 mil que serão distribuídos em editais”.

ARTE NO PARQUE

ESPECIAL PUBLICITÁRIO - Cultura e turismo entram para a agenda de prioridades de Vila Velha
O Projeto Cultural Arte no Parque acontece na Prainha, todos os domingos, das 10h às 12h. Crédito: Adessandro Reis/Secom PMVV

Outros projetos realizados com foco no incentivo à cultura e à arte também são destaque, como apoio ao Grupo Coletivo da Prainha, como o Dia do Chorinho Canela Verde, à Festa da Penha e ao Projeto Cultural Arte no Parque, na Prainha, com atrações culturais e pedagógicas, realizadas todos os domingos, das 10h às 12h.

O artista plástico Celso Adolfo tem elogiado a iniciativa, que atrai famílias para voltar a ocupar o parque com atividades sociais recreativas e contribui para dinamizar o ambiente cultural da Prainha, em conjunto com o Museu Homero Massena, a Casa da Memória, e outros espaços artísticos do sítio histórico.

“O Arte no Parque veio preencher um espaço vazio nas programações do parque nas manhãs de domingo. Também funciona como um bom receptivo aos romeiros e turistas, que aos domingos desembarcam no parque para irem ao Convento. E são recebidos por uma programação diversificada com o melhor da arte local, beneficiando também a classe artística, como mais uma frente de remuneração e divulgação de seu trabalho”, avalia.

Outra ação realizada pela prefeitura foi o fomento destinado às escolas de samba de Vila Velha. Foram repassados, pela prefeitura, R$ 200 mil para cada uma, para investimentos relacionados ao pagamento de pessoal e fornecedores. Segundo o diretor social da Associação Recreativa e Cultural Mocidade Unida da Glória (ARCMUG), Slin Ribeiro, esta ação contribui para que entidades sem fins lucrativos “desenvolvam atividades que o Estado possui deficiência em suprir, de forma que o alcance é surpreendentemente em todas as camadas e níveis sociais”.

“O samba é democrático. Valorizar a cultura do samba e do Carnaval é incentivar a atividade criativa e solidificar o bem imaterial. O carnaval capixaba é a maior manifestação cultural do Estado, ressalvada a Festa da Penha, cujo patrocínio privado e incentivos públicos não alcançam nem 50% da movimentação econômica promovida pelas entidades carnavalescas. Um verdadeiro contrassenso à arrecadação de impostos no período, que ultrapassam 20 vezes o valor aportado. Então, é imprescindível a elaboração e execução de políticas públicas que estimulem a iniciativa privada a apoiar e fomentar este importante segmento cultural do Estado”, avalia.

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.