ASSINE

Maranata faz 53 anos cuidando das pessoas na pandemia e da natureza

Além de ampliar a produção de energia solar e cuidar da água, igreja apoia a vacinação e atende por telefone 65 mil pessoas angustiadas na pandemia

Tempo de leitura: 6min
Publicado em 24/11/2021 às 11h02
Decantador e reservatórios de água de reúso no Maanaim: água é reaproveitada para regar plantas, usar em descargas de banheiros e realizar limpeza em geral
Decantador e reservatórios de água de reúso no Maanaim: água é reaproveitada para regar plantas, usar em descargas de banheiros e realizar limpeza em geral. Crédito: ICM/ Divulgação

O cuidado com o meio ambiente e com o próximo faz parte da natureza da Igreja Cristã Maranata (ICM) desde a sua fundação, há 53 anos. A instituição desenvolve projetos sustentáveis que vão da captação da água à ampliação da produção de energia solar. E cumpre seu papel social com cessão de Maanains para a realização da vacinação, além de dar apoio emocional por telefone a 65 mil pessoas na pandemia, não só da igreja, mas de todas as religiões.

O cuidado com a água é visto como essencial dentro do trabalho de sustentabilidade da ICM e relaciona a Palavra de Deus com o respeito ao meio ambiente, como explica o pastor Pedro Raimundo Martins, gerente do Maanaim de Domingos Martins.

Os projetos incluem não apenas o gerenciamento de efluentes líquidos e recursos hídricos, mas também captação de água da chuva por meio de caixas secas, gestão de resíduos sólidos, educação ambiental e reflorestamento.

“O Maanaim conta com uma estação de tratamento de esgoto capaz de atender uma cidade de 4 mil habitantes/dia. Ao final do processo, a água devolvida ao Rio Jucu é mais limpa do que a que corre no próprio curso d’água. E a água de reúso é reaproveitada para regar plantas, usar em descargas de banheiro e realizar limpeza em geral”, explica o pastor Pedro.

A água potável consumida também vem da propriedade: ao todo existem 10 poços no local, sendo que, atualmente, apenas dois estão em operação, o suficiente para atender 4 mil pessoas por dia.

Outra ação importante realizada no Maanaim de Domingos Martins é o reflorestamento. Ao todo, a propriedade conta com uma área de vegetação de 369 hectares (cada hectare corresponde a 10 mil metros quadrados).

“Esse trabalho de recuperação começou na década de 1970 e, ao longo dos anos, conseguimos devolver à natureza sua cobertura natural. Em 2016, fizemos um reflorestamento de 10 mil mudas de espécies nativas da região. Com isso, o Maanaim já está todo reflorestado”, disse o pastor Pedro.

Energia limpa

Uma das preocupações da ICM é com a produção de energia solar. A instituição possui três usinas em funcionamento nos Maanains de Carapina (Serra), Jardim Camburi (Vitória) e Praia da Costa (Vila Velha), além de usinas em Minas Gerais, e deve receber até o fim do ano o reforço de cerca de 135 mil kW/h mês da nova unidade que entrará em operação no Sítio Esperança, em Putiri (Serra).

Nova Usina de energia solar entrará em operação no Sítio Esperança, em Putiri, na Serra
Nova Usina de energia solar entrará em operação no Sítio Esperança, em Putiri, na Serra. Crédito: ICM/ Divulgação

Funciona assim: as usinas produzem energia solar em seus locais de instalação, que dá para abastecer todos as igrejas da ICM no Espírito Santo, e a concessionária repassa os créditos para cada unidade consumidora. A economia nas contas de luz chega a 95%.

A entrada em operação da unidade em Putiri irá triplicar a geração de energia limpa e renovável em território capixaba. Com isso, será possível abastecer cerca de 1.200 templos da ICM no Espírito Santo, conforme explica o engenheiro eletricista Pablo Henrique Rodrigues, consultor da instituição, especializado em energia solar.

“A ideia é tornar a Igreja Cristã Maranata a mais sustentável do país. Além da parte econômica, existe a preocupação da instituição a respeito do meio ambiente. Ao utilizar energia limpa que vem do sol, novas emissões de carbono são evitadas. Desta forma, é possível atender à necessidade de climatizar alguns templos sem impactar a igreja financeiramente”, explica o engenheiro.

Outras seis usinas estão instaladas em Minas Gerais, o que garante energia suficiente para suprir a necessidade de mais de 700 unidades da ICM no Estado vizinho, entre salões de culto e templos.

Vacinação e teleatendimento

Durante a pandemia, a Igreja Cristã Maranata suspendeu os cultos presenciais por três meses para proteger a vida dos membros e, em parceria com as prefeituras, cedeu os Maanains de Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra para a realização de vacinação contra a Covid-19.

Maanains da Grande Vitória foram cedidos para a realização de vacinação contra a Covid-19
Maanains da Grande Vitória foram cedidos para a realização de vacinação contra a Covid-19. Crédito: ICM/ Divulgação

Além dessa iniciativa, que contribuiu para agilizar o trabalho de imunização da população realizado pelos municípios, uma das principais realizações da ICM foi a entrada em operação do teleatendimento 24 horas gratuito pelo 0800 707 3076.

“Percebemos que havia muitas pessoas sofrendo de ansiedade, precisando da Palavra de Deus para alívio das aflições. Atendemos pessoas de todas as denominações, levando amparo e conforto. Não podemos nos esquecer de que muita gente perdeu parentes na pandemia ou está vivendo um momento de angústia, depressão”, explica o pastor Luiz Eugênio Santos, secretário-geral da ICM.

De maio de 2020, quando o serviço entrou em operação, até outubro de 2021, foram realizados 65 mil atendimentos telefônicos. A central funciona no Presbitério, em Vila Velha, e as pessoas são atendidas por pastores treinados para realizar esse contato humanizado.

A ICM já colhe frutos dessa iniciativa. Com a retomada gradual dos cultos presenciais, pessoas que tiveram contato com a igreja pela primeira vez através do 0800 estão começando a frequentar os templos para continuar recebendo os ensinamentos do Senhor Jesus.

Outra ação na pandemia foi o socorro a famílias, como a distribuição de cestas básicas e de medicamentos, inclusive para moradores de Manaus (AM), que viveram momentos críticos no auge da crise sanitária.

Durante o período de suspensão dos cultos presenciais, foram realizados cultos diários on-line às 20h, transmitidos pelo canal da ICM no YouTube, com mensagens de fé e esperança

Na avaliação do pastor Luiz Eugênio, a ICM sairá fortalecida ao final da pandemia, com o rebanho mais unido na Obra do Espírito Santo.

“A igreja consolidou seu trabalho nas redes sociais e no 0800. Sabemos que o fim da pandemia não resolve os problemas emocionais das pessoas, por isso decidimos manter o teleatendimento. E estamos presentes na internet, produzindo conteúdo diário. É uma oportunidade que se abriu de levarmos a Palavra de Deus e de manter nossos irmãos unidos na fé no Senhor Jesus”, destaca o pastor Luiz Eugênio.

Como surgiu a ICM

A Igreja Cristã Maranata surgiu oficialmente no bairro Belém, em Vila Velha, no dia 3 de janeiro de 1968. Na elaboração da ata de organização do primeiro templo da instituição, havia 73 membros, incluindo 21 convertidos, batizados naquela data, residentes no mesmo bairro.

Ficou decidido pelos pioneiros que o ministério seria entregue a homens que atendessem a aspectos semelhantes aos descritos no Novo Testamento, como o bom testemunho; a vida espiritual, pontuada na Palavra, na comunhão com Deus e com seus irmãos; a renúncia à remuneração pastoral e a disposição em trabalhar em um projeto visando ao resgate de alguns valores espirituais.

A palavra Maranata foi usada por Paulo para falar sobre a grande mensagem da Igreja, que é “O Rei vem”, ou seja, “Jesus voltará”.

OS PIONEIROS:

  • Gedelti Victalino Teixeira Gueiros: pastor e presidente da ICM desde 2007. É professor do Instituto Bíblico Educacional Maranata, da Escola Bíblica Dominical e de seminários da instituição. Professor aposentado da Ufes, pós-graduado em Didática do Ensino Superior e odontólogo aposentado da Marinha de Guerra do Brasil. Condecorado com a Comenda Jerônimo Monteiro.
Pastor Gedelti Gueiros
Pastor Gedelti Gueiros é presidente da ICM desde 2007. Crédito: ICM/ Divulgação
  • Manoel dos Passos Barros: engenheiro, professor universitário, diretor do Departamento de Estradas de Rodagem. Foi o 1º presidente do Presbitério, de 1970 a 1986.
Pastor Manoel dos Passos Barros
Manoel dos Passos Barros foi o 1º presidente do Presbitério, de 1970 a 1986. Crédito: ICM/Divulgação
  • Edward Hemming Dodd: após a morte do pastor Barros, o professor e pastor Dodd presidiu o Presbitério de 1986 a 2007, quando veio a falecer. Cursou Teologia no Instituto Moody nos EUA, recebendo por aprovação o título de doutor em Teologia e Divindade pelo Seminário Presbiteriano de Campinas.
Pastor Edward Hemming Dodd
Pastor Edward Hemming Dodd presidiu o Presbitério de 1986 a 2007. Crédito: ICM/ Divulgação
  • Jonas Marques: pastor evangelista que veio da Igreja Congregacional.
  • Sarah Victalino Gueiros Dodd: professora, formada em Pedagogia e Economia Doméstica pelo Instituto Agnes Erskine, de Recife (PE), responsável pelo trabalho feminino e com crianças.
  • Alcari Simões, Itamar Medici, Mauro Rodrigues e Moacyr Cypreste: deram importante contribuição no assentamento dos alicerces da ICM para a construção da Obra do Espírito Santo.

ICM EM AÇÃO:

  • Site: www.igrejacristamaranata.org.br
  • Facebook: IgrejaCristaMaranata
  • Instagram: igrejacristamaranata_oficial
  • YouTube: igrejacristamaranataoficial
  • Teleatendimento 24h: 0800 707 3076

A Gazeta integra o

Saiba mais
Anuário es Anuário Espírito Santo Maranata Igreja Cristã Maranata

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.