ASSINE

Surto em ônibus: os relatos de passageiros desesperados na Terceira Ponte

Mulher em surto tentou tomar a direção do ônibus do Transcol e bateu na mureta da ponte, travando as portas do veículo; alguns passageiros saíram pelas janelas

Tempo de leitura: 3min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 28/12/2021 às 20h57

Passageiros do ônibus da linha 500 do Transcol (Terminal Vila Velha x Terminal de Itacibá) viveram momentos de pavor na tarde desta terça-feira (28). Tudo aconteceu durante o surto de uma mulher que tentou assumir a direção do veículo e o jogou contra a mureta da Terceira Ponte.

Um dos presentes no coletivo, o atendente de telemarketing Alexandre Fairich, de 26 anos, contou que a situação foi de extrema tensão. Ele disse que o ônibus estava subindo a ponte quando a passageira pediu para parar, mas o motorista disse que não é permitido. Ela teria insistido e, em seguida, se lançado ao volante, começando a puxá-lo, com o condutor do ônibus puxando de volta. O ônibus foi encostando na mureta da Terceira Ponte até que se chocou contra a estrutura.

Alexandre Fairich

Atendente de telemarketing

"Bateu o nervosismo e todos tentavam imobilizá-la. Foi então aberta a saída de emergência. Alguns passageiros quiseram pegar carona com motoristas que passavam pelo local. Havia 21 pessoas no ônibus. Fiquei muito chocado na hora, nem pensei que pudesse estar acontecendo de verdade. O semblante da mulher me chamou muito a atenção, ela parecia muito mal, chorando muito e pedindo para que largassem ela. Admito que o primeiro medo era de que o ônibus caísse da ponte"

“FOI UM TRAUMA”, DIZ PASSAGEIRA

Para outra passageira do Transcol, a pensionista Leontina Ana de Abreu da Silva, de 67 anos, a situação se tornou um trauma. “Deveriam até dar um mês de folga para o motorista. Se eu passei muito aperto, imagina ele. Eu estava voltando para casa depois de uma visita à minha irmã no hospital, ela está na UTI em estado grave, com câncer. Não esperava viver isso”, disse.

Leontina contou também que, quando entrou no ônibus, a mulher que entrou em surto já estava no transporte. “Me contaram que ela pagou a passagem, foi para trás normalmente e depois do pedágio da ponte ela pulou a roleta e foi para a parte dianteira. Quando passávamos pela zona mais alta da ponte, ela pediu que parasse. O motorista não parou e ela avançou no volante, estava tentando virar o ônibus para jogar no mar”, acrescentou.

Leontina Ana de Abreu da Silva

Pensionista

"Eu pulei a janela de emergência, não tinha jeito. Motociclistas estavam ajudando os passageiros. Até então, antes de quebrar a janela, gritávamos por socorro, pedíamos pela intervenção da polícia. As motos foram parando e as pessoas começaram a querer quebrar os vidros, até que quebramos a trava de segurança. Saí, coloquei os pés no chão e não olhei para trás. Pedi ajuda ao primeiro carro que passou"

O QUE DIZ A CETURB-ES

A Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Espírito Santo (Ceturb-ES) informou à reportagem que tudo aconteceu por volta das 14h30 e que, apesar do grande susto e possível tragédia, ninguém ficou ferido. "Uma mulher que estava em um ônibus da linha 500 teve um surto e tentou assumir a direção do veículo. Ela foi contida e a equipe de resgate da Rodosol foi acionada, levando a mulher para atendimento. Não houve feridos e o veículo partiu com destino ao Terminal de Vila Velha", informou.

O QUE DIZ A RODOSOL

Segundo a Rodosol, que administra a Terceira Ponte, uma ambulância da empresa atendeu a vítima, que foi levada para o Hospital Estadual de Atenção Clínica (Heac). As pistas foram liberadas às 15 horas.

O QUE DIZ A PM

A Polícia Militar também informou que foi acionada, mas, quando a equipe chegou ao local, a situação já tinha sido controlada por uma equipe de resgate da Rodosol.

O QUE DIZ O SINDICATO DOS RODOVIÁRIOS

À reportagem, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sindirodoviários) afirmou que esse tipo de situação só reforça sobre a necessidade do cobrador dentro do coletivo. "Hoje, graças ao motorista que lutou bravamente com a ajuda dos passageiros, uma tragédia maior foi evitada. Por muito pouco aquele ônibus não arrebenta a mureta, e aí seria fatalmente muito mais triste. Sobre o motorista, vamos entrar em contato para saber o que ele vai querer fazer a respeito", afirmou o assessor jurídico do sindicato, Elton Borges.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.