ASSINE

Kombi escolar e carro se envolvem em acidente em Dores do Rio Preto

Duas menores de idade, uma de 12 e outra de 14 anos, estavam no veículo escolar. Elas não se feriram, mas foram levadas ao pronto-atendimento após a batida

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 03/08/2022 às 18h00

Uma kombi escolar e um carro colidiram em um acidente na manhã desta quarta-feira (3), no km 131 da rodovia ES 482, na zona rural de Dores do Rio Preto, na região do Caparaó. Uma criança, de 12 anos, e uma adolescente, de 14 anos, estavam na Kombi, mas não se feriram.

Kombi escolar com uma criança e um adolescente colide em carro em Dores do Rio Preto
Com a batida o carro e a kombi escolar foram parar em um terreno ao lado da pista na ES 482. Crédito: Internauta

Para a Polícia Militar (PM), o condutor do veículo escolar relatou que estaria buscando alunos para levar para as escolas da região. Duas menores de idade que estavam no veículo no momento da colisão não se feriram, mas, segundo a polícia, por estarem muito assustadas foram levadas ao Pronto Atendimento (PA) de Guaçuí por uma ambulância do município.

Em contato com a reportagem de A Gazeta, o prefeito da cidade, Cleudenir José de Carvalho Neto, informou que cerca de oito crianças estavam na Kombi e duas foram encaminhadas ao PA, pois bateram com a cabeça no teto do veículo. Após examinados, as duas meninas foram liberadas.

Os demais estudantes foram colocados em outro veículo que faz o serviço de transporte escolar e levadas à escola, complementou o prefeito de Dores do Rio Preto. 

TENTOU CORTAR E BATEU

A corporação também informou que o motorista do carro disse que tentava fazer uma ultrapassagem quando acabou colidindo com a kombi. “Ambos realizaram o teste do bafômetro, que deu negativo para o consumo de álcool e nenhuma irregularidade quanto aos veículos foram encontradas”, divulgou, em nota, a PM.

Kombi escolar com uma criança e um adolescente colide em carro em Dores do Rio Preto
As crianças foram levadas por uma ambulância do Samu ao pronto atendimento. Crédito: Internauta 

Já a Polícia Civil (PC) explicou que “em acidentes em que não há vítimas fatais e nem detidos em flagrante, e havendo lesão corporal, a legislação exige a manifestação da vítima quanto ao interesse em que a ação penal seja iniciada”.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.