ASSINE

Vidigal vira réu em processo que investiga improbidade na Serra

Petição foi acolhida pela Justiça, que intimou as partes a apresentarem suas versões. Ministério Público diz que Vidigal deixou o cargo de prefeito da Serra, em 2012, sem dinheiro suficiente em caixa

Publicado em 04/12/2019 às 19h40
Atualizado em 09/03/2020 às 21h53
Sergio Vidigal é ex-prefeito da Serra. Crédito: Divulgação
Sergio Vidigal é ex-prefeito da Serra. Crédito: Divulgação

O deputado federal e ex-prefeito da Serra Sergio Vidigal (PDT) se tornou réu em uma ação civil de improbidade devido a fatos relativos ao seu terceiro mandato no município, entre 2009 e 2012. A Justiça Estadual, por meio da Vara de Fazenda Pública Municipal, recebeu a petição inicial e determinou a intimação das partes para apresentar suas versões.

O processo se baseia em uma ação do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), que acusa o pedetista de deixar a administração da prefeitura com indisponibilidade de caixa, descumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

A juíza Telmelita Guimarães Alves, que assina a decisão, diz que a petição do MPES aponta atos que caracterizam improbidade administrativa, mas ressalta que o recebimento da petição não exige elementos para formar um “juízo de convicção plena” sobre as ações apontadas pelo órgão.

O advogado de defesa de Sergio Vidigal no caso, Rodrigo Barcellos, disse que o recebimento da petição inicial é um procedimento normal, não havendo decisão de mérito sobre o fato. “Porém, como é de conhecimento de todos, a vida pública do deputado Sérgio Vidigal sempre foi pautada dentro dos princípios éticos, da probidade, da legalidade, não havendo qualquer motivo para responder por tal ação”, afirma

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.