ASSINE

Petistas do ES querem Lula reforçando oposição a Bolsonaro

Líderes do PT no Espírito Santo dizem que liberdade a Lula vai fortalecer partido. Apoiadores e petistas comemoram soltura do ex-presidente na Praça Costa Pereira

Publicado em 08/11/2019 às 19h29
Jackeline Rocha, presidente eleita do PT-ES. Crédito: Caique Verli
Jackeline Rocha, presidente eleita do PT-ES. Crédito: Caique Verli

Petistas do Espírito Santo avaliam que a saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) da prisão, nesta sexta-feira (08), vai representar um fortalecimento do partido, combalido desde o impeachment de Dilma Rousseff (PT), e também um novo momento na oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Única deputada do PT na Assembleia Legislativa, Iriny Lopes avalia que a ordem de soltura representa restabelecimento da legalidade e da constitucionalidade, bem como o "fim dos abusos" de juízes que "mantêm pessoas presas sem prova". 

Ela também pontua que a liberdade a Lula vai demonstrar que, "em que pese tenha errado em uma ou outra coisa", o partido "não é uma quadrilha". Ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres no primeiro governo Dilma, Iriny diz que Lula vai tornar mais dura a oposição ao governo de Bolsonaro.

"Somos oposição ao governo. E essa oposição vai ficar cada vez mais dura. Quanto mais a política se desgoverna, mais aumenta o desemprego. Quanto mais eles dizem que vão privatizar setores estratégicos, mais cresce a nossa oposição. O Bolsonaro é o líder e vai levar a parte dele (de críticas), mas a oposição é ao governo. Quem é Bolsonaro pra ser versus o Lula", destacou Iriny.

Presidente eleita do PT no Espírito Santo, Jackeline Rocha diz que liberdade de Lula vai fortalecer o partido e servir para "revigorar as esperanças nas instituições". Ela deve participar do ato político neste sábado ao lado do ex-presidente em São Bernardo do Campo, São Paulo.

"Ele fala que o PT forte e unido é o que eles mais temem. E 'eles' é a agenda contra os trabalhadores. Lula poderá reconduzir o Brasil a um pacto democrático. O juiz Moro perseguiu Lula por questões meramente pessoais. Sofremos muitos ataques, com criminalização da política", afirmou a dirigente. 

Perly Cipriano é secretário de mobilização do PT no Espírito Santo e presença frequente nas vigílias de apoio ao ex-presidente Lula em Curitiba. Ele também aposta em fortalecimento da oposição a Bolsonaro.

"A liberdade dele fortalece a oposição ao governo Bolsonaro, que é um homem que cumpre projeto de enfraquecer a democracia, a soberania, mas que agora terá contraposição na sociedade. Lula agrega pessoas que querem defender a democracia e os trabalhadores", comentou. 

Os petistas defendem que Lula foi condenado injustamente por corrupção e lavagem de dinheiro. A soltura não quer dizer que o ex-presidente foi inocentado, apenas que ele responderá ao processo em liberdade enquanto recursos são julgados nas instâncias superiores. O STF decidiu que as penas só começam a ser cumpridas quando ocorre o trânsito em julgado, ou seja, esgotam-se as chances de recorrer. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.