ASSINE

Lula não virá para filiação de Contarato ao PT, mas deve visitar o ES em março

Cerimônia para receber o senador na legenda será virtual. Já a vinda do presidenciável foi adiada para março, quando Lula deve passar em caravana por alguns municípios capixabas

Tempo de leitura: 2min
Colatina
Publicado em 21/01/2022 às 19h57
Ex-presidente Lula e Fabiano Contarato (Rede) em encontro nesta terça-feira (4), em Brs
Ex-presidente Lula e Fabiano Contarato em um enconto em Brasilia, em 2021. Novo encontro seria na próxima sexta-feira (28), mas foi adiado. Crédito: Ricardo Stuckert/Divulgação

A cerimônia de filiação do senador Fabiano Contarato ao Partido dos Trabalhadores (PT), marcada para a próxima sexta-feira (28), que antes seria realizada de presencial, agora vai ocorrer de forma totalmente virtual. O evento iria contar com a presença do ex-presidente Lula, que é pré-candidato do PT à Presidência da República. Com a mudança no formato da cerimônia, a visita do ex-presidente ao Espírito Santo só deve ocorrer em março.

Contarato, que vem sendo incentivado pelo PT a ser candidato ao governo do Estado, afirmou que a decisão foi tomada diante do cenário da pandemia, devido ao aumento de casos do coronavírus.

"Por conta do número de contaminados que tem aumentado, e também vindo de acordo com o que defendi durante a CPI da Covid, tivemos essa deliberação. A presença do Lula está confirmada mas de forma virtual. Em março, ele tem agenda para vir ao Estado”, confirmou o senador.

Este vídeo pode te interessar

De acordo com a presidente estadual do partido, Jackeline Rocha, Lula virá ao Espírito Santo em uma caravana pelos municípios de Norte a Sul do Estado. Pode haver mudanças na agenda dependendo das normas sanitárias de enfrentamento até a data.

Na cerimônia virtual de filiação de Contrato, Lula deve falar sobre o cenário político do Estado para as eleições de outubro. No âmbito nacional, o partido tem discutido aliança com o PSB para apoiar a candidatura do ex-presidente.

No Estado, o PSB é o partido do governador Renato Casagrande, que deve tentar a reeleição. Mas, segundo Jackeline Rocha, apesar da possibilidade de Contarato entrar na disputa das eleições estaduais como candidato do PT, não há empecilhos para que a aliança entre os partidos também seja feita no Estado.

“O momento é de unir forças. Mais do que um cenário eleitoral, estamos decidindo o futuro que queremos. É uma luta pela democracia. Queremos criar um palanque para o Lula no Espírito Santo, e para isso estamos dialogando com outros partidos como PSol, PCdoB, Rede, e também com os partidos em que já há diálogo nacional, como PSB e PV”, afirmou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.