ASSINE

Governo identifica primeira postagem de vídeo antigo de festa junina

Casagrande afirmou que deverá processar quem compartilhou o vídeo. As imagens foram apagadas do perfil citado pelo Palácio Anchieta, mas foram previamente salvas e devem compor caso na Justiça

Publicado em 05/07/2020 às 14h09
Atualizado em 08/07/2020 às 18h31
Renato Casagrande aparece em vídeo de festa junina de 2019
Renato Casagrande aparece em vídeo de festa junina de 2017. Crédito: Reprodução / Vídeo

O governo do Espírito informou ter identificado quem seria a primeira pessoa que compartilhou o vídeo antigo, em que o governador Renato Casagrande (PSB) aparece dançando em uma festa junina. A publicação foi apagada, mas a assessoria do Palácio Anchieta garantiu que foram feitos registros em imagens para comprovar a postagem no Facebook. Esses arquivos devem servir de base para a ação judicial que o governador deve mover contra o responsável pela desinformação.

O vídeo viralizou em diversas redes sociais, com mensagens que indicam a presença do governador numa festa durante a pandemia do novo coronavírus. O vídeo, contudo, é de 2017. Casagrande afirmou que processará responsáveis por divulgarem informações falsas sobre a participação dele em evento neste período. Na primeira informação, o governador disse que o vídeo era de 2019, mas, após questionamento da reportagem, o governo corrigiu o ano para 2017.

O nome da pessoa não está sendo publicado porque o governo continua apurando se há eventualmente outras publicações que podem ser consideradas anteriores a essa – que foi a primeira que o governo identificou – e porque ainda não há uma denúncia formal contra o responsável pelo perfil. A reportagem também pediu acesso à imagem da postagem, mas ainda não recebeu.

A Justiça deve ser acionada nos próximos dias pelo governador, de acordo a assessoria de imprensa do Executivo estadual.

FESTA NA REGIÃO SERRANA

Segundo informações do governo, a festividade ocorre todos os anos, em Victor Hugo, distrito de Marechal Floriano, município da Região Serrana do Espírito Santo, sendo realizada pela família de uma vizinha do chefe do Executivo estadual. Neste ano, no entanto, em virtude da pandemia, a assessoria do governo disse que a festa não foi realizada.

governador publicou no Twitter na noite deste sábado (4) uma postagem demonstrando indignação em relação a essa publicação considerada enganosa e informou que processaria quem compartilhou o vídeo. 

Embora o vídeo não seja novo, algumas pessoas têm compartilhado as imagens nas redes sociais e grupos de WhatsApp insinuando que a gravação é recente e criticando que a postura de Casagrande estaria em desacordo com o momento de pandemia, quando as recomendações do governo do Estado são para que a população mantenha o isolamento social.

REGISTROS DA FESTA DATAM DE 2017

O evento do qual Casagrande participou, onde o vídeo foi gravado, foi uma festa privada, na casa de amigos do governador, em Victor Hugo, na região Serrana do Estado. A reportagem entrou em contato com o dono do sítio, Carlos Curto, que organiza todos os anos a festa junina. Segundo ele, em 2020, por conta da pandemia, o evento não aconteceu.

"Eu sou produtor rural, moro aqui há 20 anos, sempre realizo a festa, mas esse ano não tinha condições. Nós estamos em isolamento. É uma situação muito desagradável acusarem de que estamos indo de encontro com as determinações para a Covid-19. Sou aposentado, estou no grupo de risco, não faria festa neste cenário de pandemia", afirmou Carlos Curto.

Uma das participantes da festa, Brunella Lacerda, contou à reportagem que no vídeo está inclusive um tio dela, que já faleceu. Em seu computador, ela guardava fotos do dia da festa. Nos arquivos, o registro de data do descarregamento das imagens é de junho de 2017.

Registro mostra que fotos da festa foram feitas em 2017
Registro mostra que fotos da festa foram feitas em 2017. Crédito: Reprodução

PROCESSOS

No final do mês passado, reportagem de A Gazeta mostrou que o governo do Estado tem feito uma ofensiva contra os ataques e desinformações nas redes sociais e informou que a Polícia Civil no Espírito Santo já possui um inquérito aberto para investigar disseminação de informação falsa.

Na ocasião, a reportagem citou que em 100 dias (até o fim de junho) foram movidos cinco processos na Justiça comum, de maneira particular, pelo governador.

Em todos eles foram concedidas decisões provisórias para que os conteúdos fossem removidos das redes sociais. Paralelamente, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) também tem apresentado ações na Justiça contra os conteúdos compartilhados que possam trazer prejuízo para a população.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.