ASSINE

Ex-prefeito de Vila Velha tem aposentadoria cassada

Jorge Anders também atuou como médico na Prefeitura de Vitória. A administração da Capital seguiu determinação judicial e cortou o benefício

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 02/08/2021 às 17h08
Jorge Anders foi prefeito de Vila Velha entre 1989 e 1992 e entre 1997 e 2000
Jorge Anders foi prefeito de Vila Velha entre 1988 e 1992 e entre 1997 e 2000. Crédito: Fábio Vicentini/AG

O ex-prefeito de Vila Velha Jorge Anders, que comandou o município entre 1997 e 2000, teve a aposentadoria na Prefeitura de Vitória, onde atuou como médico, cassada por determinação judicial. O pagamento, que era de R$ 4.522,53, será interrompido já a partir do mês de agosto. A medida é devido a uma ação de improbidade administrativa em que Anders foi condenado pela Justiça Federal.

A cassação da aposentadoria foi publicada no Diário Oficial de Vitória nesta segunda-feira (2). O processo refere-se ao descumprimento de um acordo entre a União e o município de Vila Velha, para preservação ambiental da área da Lagoa do Cocal. Na ação, de autoria do Ministério Público Federal (MPF), o ex-prefeito foi processado por permitir que a área se tornasse alvo de aterros, depósito de lixo e invasões.

A condenação, em primeira instância, foi proferida em setembro de 2011, mas o julgamento dos embargos se arrastou até julho deste ano. O juiz Francisco de Assis Basílio de Morais, da Quarta Vara Cível da Justiça Federal no Espírito Santo, considerou que Anders foi "negligente e omisso no sentido de permitir que terceiros (pessoas físicas e jurídicas) se apropriassem de áreas de propriedade da União na localidade de Lagoa do Cocal, área de proteção ambiental".

Com isso, Jorge Anders ficará proibido de receber benefícios perante o poder público por cinco anos, incluindo sua própria aposentadoria, além de não poder contratar ou ter incentivos fiscais para ele ou para empresas que seja sócio.

O ex-prefeito também teve suspensos os direitos políticos por seis anos e seis meses, além do pagamento de multa, que será calculada a partir do valor que será necessário para a implantação do Parque Ecológico da Lagoa do Cocal. O montante será fixado pela Prefeitura de Vila Velha, que deverá apresentar, em 30 dias, um cálculo estimado sobre o quanto será necessário para recuperar a área.

Procurados, os advogados de Anders no processo não se manifestaram até a publicação deste texto. A Prefeitura de Vitória disse que apenas cumpriu a decisão judicial e não quis se manifestar sobre a cassação da aposentadoria.

Jorge Anders, hoje com 66 anos, foi deputado estadual e deputado federal, além de ter sido eleito prefeito de Vila Velha por duas vezes, em 1988 e em 1996, ambas pelo PSDB.

Sua última candidatura foi em 2008, quando tentou o cargo de vereador em Vila Velha, pelo PSL, mas não obteve votos suficientes. Ele é filho do ex-prefeito da cidade e ex-deputado estadual Gottfrio Anders. Entre os anos 80 e 2000, a família Anders era a principal adversária política da família Mauro, dos ex-prefeitos Max Mauro e Max Filho (PSDB).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.