ASSINE

Vídeo: ladrão "pesca" roupa de vitrine de loja na Praia da Costa

Suspeito puxou a peça com o que pareceu ser um arame e a retirou do local por baixo da porta do estabelecimento; furto aconteceu na madrugada desta sexta-feira (27)

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 27/05/2022 às 18h19

Sem entrar na loja ou quebrar a vitrine, um ladrão conseguiu furtar uma peça de roupa usando uma técnica, no mínimo, inusitada. Com o que parece ser um arame, ele "pesca" uma blusa e faz a retirada dela por debaixo da porta do estabelecimento, que fica na Praia da Costa, em Vila Velha. Toda a ação foi flagrada por uma câmera de segurança, na madrugada desta sexta-feira (27).

Dona da loja, a empresária Maria Carolina Fernandes Tosi contou que descobriu o crime pela manhã, depois que a sócia chegou ao local e percebeu que faltava um moletom no manequim. Ao acessar as imagens no circuito de videomonitoramento, ficou claro o que havia acontecido e a surpresa foi imediata.

Maria Carolina Fernandes Tosi

Dona da loja

"Fiquei chocada com a audácia do ladrão e com a técnica que ele usou. Nunca vi esse tipo de furto nem me preocupei com essa possibilidade. Foi impressionante"

A proprietária ainda revelou que decidiu colocar a proteção no vão entre a porta e o chão para evitar que jogassem algo para dentro da loja, já que atos de vandalismo são comuns na região, segundo ela. No entanto, o ladrão rasgou essa proteção e justamente por esse espaço a blusa foi retirada.

"O prejuízo, na verdade, é mensal: teremos que contratar mais uma empresa de segurança, porque vimos que não estamos protegidos só com a que faz a parte interna. Isso é revoltante, porque já é tão difícil manter um negócio hoje em dia e estamos à mercê com uma loja de rua", desabafou Maria Carolina.

Quando descobriram o furto desta madrugada, as empresárias compartilharam o vídeo em um grupo do WhatsApp feito para troca de informações entre comerciantes da região da Praia da Costa e policiais militares. Segundo a empresária, furtos também são frequentes no bairro.

SEGURANÇA NA REGIÃO

Em nota, a Polícia Militar afirmou que "desenvolve ações constantes de policiamento ostensivo parta prevenir todo tipo de crime e garantir a segurança no bairro". No entanto, ressaltou que "indivíduos motivados à prática criminal de aproveitam das oportunidades para agir".

"A PM conta com a participação da população para que uma viatura seja imediatamente acionada em casos de crimes em andamento, pelo número 190. As vítimas também devem registrar boletim de ocorrência na delegacia para que os crimes sejam investigados", orientou.

INVESTIGAÇÃO DO CASO

Na tarde desta sexta-feira (27), as empresárias registraram o caso pela internet. Em nota, a Polícia Civil explicou que as vítimas devem seguir as instruções para validação que serão enviadas por e-mail e que, após esse processo, elas receberão o número referente ao boletim de ocorrência.

"A partir disso, o caso será apurado pela delegacia indicada ao comunicante. A Polícia Civil esclarece que investiga todos os casos formalizados", garantiu a corporação. Quem souber de qualquer informação a respeito pode e deve registrá-la por meio do Disque-Denúncia (181).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.